Capitão sinaliza que jogadores estão unidos contra a Copa América

Volante Casemiro, capitão da seleção brasileira, falou após a vitória sobre o Equador e confirmou a informação pipocada na quinta, sobre a negativa do grupo em relação a competição

Casemiro endossou as palavras do técnico Tite e, como capitão, deixou bastante claro que o grupo da seleção brasileira está unido contra a disputa da Copa América em solo nacional.

Jogadores da seleção mostram que estão fechados com a comissão técnica – Foto: Lucas Figueiredo/CBF/NDJogadores da seleção mostram que estão fechados com a comissão técnica – Foto: Lucas Figueiredo/CBF/ND

O anúncio da recusa será após o jogo contra o Paraguai, na terça-feira (7), em Assunção. O jogador não falou abertamente por respeito com o combinado entre eles, para não tirar o foco nas Eliminatórias. Mas a indignação no elenco é grande.

Os jogadores, ao lado do técnico Tite, não admitirão a imposição da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) em disputar uma competição de um mês num país com quase 500 mil mortes e ainda sem garantias de segurança contra a Covid-19.

Vão se manifestar contrário à escolha, mostrando que a maneira como a competição acabou mudando de sedes sem consentimento dos atletas não foi de maneira correta. Colômbia, primeira, depois Argentina, abriram mão da competição por causa da pandemia da Covid-19.

“Todos sabem a nossa opinião. Não podemos falar do assunto, mas não vamos deixar de falar”, afirmou o volante. “Mais claro, impossível. Existe respeito à hierarquia e ainda não podemos dar nossa opinião.”

Tite revelou encontro do elenco com o presidente da CBF, na quinta-feira, no qual acabou manifestado o descontentamento do time em disputar a Copa América no Brasil. Casemiro confirmou as palavras do técnico. “Queremos falar depois do jogo com o Paraguai para não tirar o foco. Hoje, é falar que ganhamos um jogo de Copa do Mundo”, pediu. “Nós iremos falar. O Tite já explicou o que rolou, nos posicionamos.”

Por fim, Casemiro enfatizou que não há divisão entre os jogadores sobre a escolha. Todos estão unidos pela mesmo causa. “Falaremos no momento oportuno. Não sou eu ou só os jogadores da Europa. Falo pelo grupo, todos estão com a mesma posição e a comissão técnica junto. Estamos todos juntos.”

Durante o jogo, o grupo fez questão de mostrar essa revolta e como se fechou no assunto. A comemoração dos dois gols diante do Equador foi no banco, com equipe inteira festejando com Tite. No fim, todos ainda deixaram o gramado lado a lado.

Novidade

Em recuperação de lesão muscular, o zagueiro Thiago Silva acompanhou a delegação em Porto Alegre e, das tribunas do estádio, passou o jogo todo “cantando” a partida. Orientava os defensores na marcação e também pressionou a arbitragem no lance do pênalti. O defensor é o mais experientes do grupo e não foi cortado justamente pela liderança que impõe.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Futebol Internacional