‘Diego foi morto’, diz advogado de enfermeira sobre Maradona

Advogado afirma que Maradona estava sendo tratado para um problema cardíaco, mas ao mesmo tempo recebia medicamentos que aceleravam seu coração

“Diego Maradona foi morto”, afirmou o advogado da enfermeira Dahiana Madrid, Rodolfo Baqué, nesta quarta-feira (16). O profissional garante que o ídolo da Argentina estava sendo tratado para um problema cardíaco, porém, ao mesmo tempo recebia medicamentos psiquiátricos que aceleravam seu batimento cardíaco.

Maradona, Argentina, – Foto: Reprodução/Figueirense/NDMaradona, Argentina, – Foto: Reprodução/Figueirense/ND

Ainda segundo o advogado, Maradona sofreu uma queda e, quando a enfermeira pediu que fosse levado ao hospital para fazer uma tomografia, um amigo íntimo do ex-jogador descartou a possibilidade para evitar comentários da imprensa.

A enfermeira, que estava de plantão no dia da morte do astro, prestou depoimento nesta quarta-feira ao Ministério Público em San Isidro, nos arredores de Buenos Aires.

A profissional é uma das suspeitas do homicídio do craque. Além dela, outros seis membros da equipe médica que cuidava dele também são suspeitos.

Madrid, 36 anos, e o restante da equipe médica é investigada sob a acusação de “homicídio doloso”, crime com pena de 8 a 25 anos de prisão.

O MP entende que Maradona recebeu uma atenção “deficitária” por parte dos integrantes da equipe médica. O órgão diz que o paciente poderia morrer, mas os profissionais não teriam feito nada para evitar a morte.

Madrid era a enfermeira de Maradona durante o dia. O enfermeiro que cuidava dele à noite, Ricardo Almirón, foi o primeiro interrogado na segunda-feira (14) e revelou anomalias, ao garantir que nunca havia sido notificado que Maradona padecia de problemas cardíacos.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Futebol Internacional

Loading...