Ex-presidentes da Fifa e da Uefa são indiciados na Suíça por fraude

Joseph Blatter e Michel Platini são suspeitos de corrupção e de um pagamento ilícito de mais de R$ 6,5 milhões, ocorrido em 2011

Os ex-presidentes da Fifa e da Uefa, respectivamente o suíço Joseph Blatter e o francês Michel Platini, foram formalmente indiciados pelo Ministério Público da Suíça por fraude, entre outros crimes, por um pagamento ilícito de € 1,8 milhão de francos suíços (aproximadamente R$ 6,58 milhões) em 2011.

Michel Platini, ex-presidente da Uefa, indiciado por corrupção (Foto: Fabrice Coffrini/AFP) – Foto: Fabrice Coffrini/AFPMichel Platini, ex-presidente da Uefa, indiciado por corrupção (Foto: Fabrice Coffrini/AFP) – Foto: Fabrice Coffrini/AFP

Os ex-dirigentes foram afastados de todas as atividades relacionadas ao futebol por seis e por quatro anos, justamente por conta das suspeitas de corrupção que recaíram sobre eles desde 2015. Agora, aguardam a decisão do Tribunal Federal de Bellinzona sobre a validação dos indícios e um consequente julgamento.

Blatter, de 85 anos, presidiu a Fifa entre 1998 e 2015, enquanto o francês Platini esteve no comando da Uefa entre 2007 e 2016.

Na investigação, os dois são suspeitos de terem combinado o pagamento ilícito por parte da Fifa ao então dirigente máximo da Uefa.

Platini teria recebido a quantia em 2011, alegando serviços prestados como conselheiro de Blatter entre 1998 e 2002. Ambos justificaram o pagamento tão diluído no tempo pelo fato de as finanças da Fifa, na época, não permitirem remunerações tão altas como as acordadas entre Blatter e Platini.

Joseph Blatter esteve à frente da gestão da Fifa entre 1998 e 2015, quando acertou pagamentos para Platini (Foto: Nelson Almeida/AFP)Joseph Blatter esteve à frente da gestão da Fifa entre 1998 e 2015, quando acertou pagamentos para Platini (Foto: Nelson Almeida/AFP)

“As provas recolhidas pela Procuradoria-Geral da República corroboram que este pagamento à Platini foi efetuado sem base legal. Este pagamento danificou ativos da Fifa e enriqueceu Platini ilegalmente. Na opinião do procurador-geral, os réus cometeram os crimes listados acima”, informou o Ministério Público da Suíça.

Michel Platini era o nome mais forte para suceder Blatter na direção da Fifa. Eles ainda estão sob acusações de “gestão danosa, abuso de confiança e falsificação de documentos.”

De acordo com a legislação suíça, a fraude simples tem uma moldura penal de até cinco anos de prisão ou uma punição pecuniária.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Futebol Internacional

Loading...