Inglaterra bate a Dinamarca e garante classificação inédita para a final da Eurocopa

Vitória veio apenas na prorrogação, após pênalti convertido por Kane; Itália será a adversária na final da competição

A Inglaterra vai disputar pela primeira vez a final da Eurocopa, domingo (11), diante da Itália. Nesta quarta-feira (7), a seleção inglesa, diante de 64.950 espectadores, em Wembley, derrotou a Dinamarca, na prorrogação, por 1 a 0, após empate no tempo normal, por 1 a 1. O English Team tentará ser campeão pela primeira vez desde o título da Copa do Mundo de 1966.

Kane correndo para comemorar o gol da InglaterraKane (camisa 9) comemora gol que deu a vitória para a Inglaterra – Foto: Twitter/Reprodução/ND

O JOGO

Como se esperava, a Inglaterra iniciou a partida no ataque. Com Kane fora da área, os anfitriões armaram suas jogadas pela direita, cujo objetivo era servir o rápido Sterling, que entrava em diagonal pela esquerda. Aos cinco minutos, o atacante do Manchester City chegou atrasado.

Aos 12, a Dinamarca errou na tentativa de contra-atacar e propiciou boa oportunidade para Sterling, que parou na defesa de Schmeichel. Mas o domínio inglês durou pouco.

Com uma defesa bem postada, uma saída rápida em contra-ataque e uma marcação não tão forte no campo do rival, a Dinamarca foi se impondo no jogo e passou a ser mais perigosa, graças à inteligência de Damsgaard, que, aos 24 minutos, por pouco não surpreendeu Pickford.

Mas aos 30 não teve jeito. Damsgaard bateu forte a falta e Pickford demorou para ir na bola: 1 a 0, Dinamarca, que, com o placar favorável, se fechou atrás, mas não conseguiu segurar a vantagem por muito tempo. Sempre pela direita, os ingleses pressionaram até que Saka cruzou da direita e Kjaer fez contra. No minuto anterior, Schmeichel havia impedido gol de Sterling, em jogada semelhante.

O segundo tempo teve a Inglaterra com a iniciativa, enquanto os contra-ataques ficaram para a Dinamarca. Mas as oportunidades surgiram dos dois lados. Aos nove minutos, Maguire cabeceou, mas Schmeichel fez bela defesa. Aos 13, Dolberg também fez Pickford trabalhar.

Os minutos seguintes foram marcados por muita precaução das duas equipes, receosas com a possibilidade de sofrerem um gol e terem pouco tempo de reação. Com isso, os lances mais perigosos foram escassos. A tensão foi notada na fisionomia dos torcedores nas arquibancadas de Wembley.

Nos últimos minutos, a Inglaterra pressionou, mas não conseguiu finalizar na meta de Schmeichel. A Dinamarca deu a impressão de estar cansada e abdicou do ataque.

PRORROGAÇÃO

O domínio inglês foi ainda maior. Schmeichel fez bela defesa em chute de Kane e também en finalização de Grealish. Sterling também tentou, mas errou. Os dinamarqueses estavam acuados e pouco ficaram com a bola.

Aos 13, o juiz deu pênalti em Sterling, após jogada individual do atacante. A marcação foi confirmada pelo VAR. Kane bateu, Schmeichel defendeu parcialmente, mas o atacante aproveitou o rebote: 2 a 1, Inglaterra. Até o príncipe William festejou demais nas tribunas.

O panorama mudou na etapa final do tempo extra, com a Dinamarca no campo de ataque, enquanto a Inglaterra, com mais espaço, passou a se utilizar dos contra-ataques. As oportunidades foram poucas, mas ainda deu tempo de mais um duelo entre os dois nomes da partida: Sterling x Schmeichel, com vantagem do goleiro.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Futebol Internacional

Loading...