Liverpool leva susto, mas despacha o Villarreal e vai à final da Liga dos Campeões

Villareal saiu vencendo a partida por 2 a 0 mas acabou levando a virada do Liverpool já no segundo tempo com direito a gol do brasileiro Fabinho

Foi suado, sofrido e com um susto e tanto, mas o Liverpool vai para a França em busca de sua sétima taça da Liga dos Campeões. Os Reds venceram o Villarreal por 3 a 2, de virada após estarem perdendo por 2 a 0 e carimbaram a vaga.

Liverpool venceu o Villareal com gol do brasileiro FabinhoBrasileiro Fabinho sai para comemorar um dos gols do Liverpool na partida – Foto: Paul ELLIS/AFP/ND

O rival do dia 28 de maio no Stade de France sai do embate desta quarta-feira (4) entre Real Madrid e Manchester City, no Santiago Bernabéu.

O brasileiro Fabinho iniciou a reação do clube inglês no estádio El Madrigal, ao diminuir a desvantagem no começo do segundo tempo. Luis Díaz e Sadio Mané completaram a festa vermelha com um placar agregado de 5 a 2.

O jogo

Bastaram três minutos para o resgate da esperança. O lançamento longo encontrou Capoué, livre na área. O camisa 6 optou por tocar para dentro ao invés de finalizar e encontrou Dia sozinho: 1 a 0 e enorme festa no El Madrigal.

Sair em vantagem logo era uma maneira de os espanhóis deixarem o time inglês desestabilizado. Porém, não foi o que ocorreu. O Liverpool começou a tocar a bola e evitar o perigo atrás.

O Villarreal, então, começou a apostar nos lançamentos longos, de antes do meio campo. No primeiro, Lo Celso tirou de Alisson e acabou pedindo pênalti após o choque com o goleiro.

A arbitragem não viu falta no lance. A bronca dos espanhóis se transformou em festa três minutos mais tarde. Nova bola longa, agora em direção a Capoué. O domínio foi errado, mas ainda deu tempo para o meia se livrar de Robertson e cruzar para a área.

Coquelin se antecipou ao estático Arnoud e cabeceou no ângulo. Antes do intervalo o confronto estava em igualdade.

Klopp resolveu mexer no intervalo para aumentar o poderio ofensivo do Liverpool. Lançou o colombiano Luis Díaz na vaga do português Diogo Jota. Foi logo vendo Mané perder boa chance.

Um gol para qualquer lado significava a vaga direto à decisão sem a necessidade de 30 minutos da prorrogação. E os ingleses retornaram mais dispostos a atacar após perder a preciosa vantagem no duelo.

Festa do Liverpool

Arnoud quase descontou em chute de longe. A bola desviou no zagueiro e bateu no travessão. O domínio que era do Villarreal virou e se transformou em festa vermelha aos 16 minutos. O volante Fabinho tocou para Salah e recebeu de volta, no bico da área. Sem marcação, arriscou e mandou entre as pernas de Rulli.

O gol deixou os mandantes desanimados. Depois de muita luta, levaram um gol que não podiam. Desestabilizados, seguiram pressionados. Díaz quase empatou. A defesa salvou. Mas nada pôde fazer quando Arnoud cruzou na cabeça do colombiano. Livre, ele cabeceou para as redes e deixou o Liverpool muito próximo da decisão.

Restavam 22 minutos para o Villarreal buscar mais dois gols. Abatidos, contudo, seus jogadores sequer conseguiam ter a posse de bola. E ainda sofreram mais um gol. Mané saiu livre de seu campo, passou por Rulli e pelo marcador e decretou a virada e a festa inglesa.

FICHA TÉCNICA:

Villareal 2×3 Liverpool – Semifinal da Liga dos Campeões (jogo de volta)

VILLAREAL: Rulli; Foyth, Albiol (Aurier), Pau Torres e Estupiñán (Trigueros); Lo Celso, Dani Parejo, Capoue e Coquelin (Pedraza); Gerard Moreno (Chukwueze) e Dia (Paco Alcácer). Técnico: Unai Emery.

LIVERPOOL: Alisson; Alexander-Arnold, Konaté, Van Dijk e Robertson (Tsimikas); Keïta (Henderson), Fabinho (Milner) e Thiago Alcântara (Curtis Jones); Salah, Mané e Diogo Jota (Luis Díaz). Técnico: Jürgen Klopp.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Futebol Internacional

Loading...