Conteúdo por Gazeta Esportiva

Sadio Mané afirma: “Não preciso de Ferraris, relógios e aviões, prefiro ajudar os pobres”

Sadio Mané, um dos principais destaques do Liverpool na conquista da Liga dos Campeões 2018/19, nasceu em Senegal. Em seu país natal, é amplamente reconhecido pelas ações sociais com foco na população menos abastada. Em entrevista concedida ao site TeleDakar, o jogador lembrou das dificuldades que atravessou durante a infância para justificar o motivo pelo qual ele prefere gastar parte do seu salário ajudando pessoas.

Sadio Mané é um dos principais jogadores do Liverpool (Foto: Divulgação/LFC)

“Para que quero 10 Ferraris, 20 relógios com diamante e dois aviões? O que faria isso pelo mundo? Eu passei fome, trabalhei no campo, joguei descalço e não fui ao colégio. Hoje posso ajudar as pessoas. Prefiro construir escolas e dar comida ou roupa às pessoas pobres”, comentou.

O ponta-esquerda completou o raciocínio falando sobre alguns dos seus projetos em Senegal. Atualmente, Mané contribui com cerca de R$ 325 reais por mês para famílias que vivem em situação de extrema pobreza.

“Construí escolas, um estádio, proporcionamos roupa, sapatos e alimentos para pessoas em extrema pobreza. Além disso, dou 70 euros por mês a todas as pessoas em uma região muito pobre de Senegal para contribuir com sua economia familiar”, finalizou.

O Liverpool venceu todas as oito rodadas do Campeonato Inglês e está na liderança isolada. Querendo manter o embalo, os Reds voltam a campo neste domingo, às 12h30 (de Brasília), contra o Manchester United, no Old Trafford.

+

Futebol Internacional