Caixa perto do JEC

Quem diria, hein? A Caixa Econômica Federal está perto do Joinville. E quando falo perto, é perto mesmo. O negócio está 99% acertado, faltam apenas detalhes. Como sempre disse nesse espaço, para que o JEC conseguisse o patrocínio precisaria de força política. Não teve com o falecido senador Luiz Henrique da Silveira, que tentou enquanto pode e nem dos deputados federais e estaduais e outras lideranças ligadas a Joinville. Pelo menos no esporte, Joinville é fraca de força política. Não consegue nada no governo do estado e muito menos do governo federal. Graças a Murilo Flores, secretário de planejamento do estado, que tem um bom relacionamento com Fernando Kleimann, esse patrocínio virá para o JEC. Senão, amigos, o Tricolor ficaria mais um ano chupando o dedo. E olha que o JEC já tinha feito um milhão de propostas para o banco estatal, cedendo às exigências da instituição, chegando às dez mil contas na cidade que a empresa solicitou. Nem assim adiantou. A desculpa era sempre não dá, a verba acabou. Balela! Faltava força política mesmo. E olha que essa o jovem Kleimann matou no peito e conseguiu sozinho. Enfim, a Caixa deve mesmo patrocinar o JEC no valor de R$ 4 milhões por ano e vai estampar a marca na frente e nas costas.

Inter de Lages

E dizem que a Caixa só patrocina times da Série A né? Balela número dois. A Caixa, que já patrocina o CRB-AL, vai também apoiar o Joinville. Até o Inter de Lages, que disputa a Série D, está perto de anunciar acerto com o banco. Segundo o companheiro de imprensa Rafael Araldi, de Florianópolis, o prefeito Elizeu Matos, de Lages, está em Brasília negociando patrocínio da Caixa para o Leão Baio. Então, amigos, com a Caixa é só na base da politicagem.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...