Conteúdo por Gazeta Esportiva

Cleiton fala sobre concorrência saudável com Julio César no RB Bragantino

O Red Bull Bragantino apostou em contratações de jovens jogadores para disputar pela primeira vez a divisão de elite do futebol brasileiro. Dentre eles, o goleiro Cleiton foi comprado junto ao Atlético-MG e tem ao seu lado no elenco do Massa Bruta o experiente Julio César, ex-Corinthians.

O arqueiro de 22 anos destaca que a briga pela titularidade é sadia para o time. Cleiton garante que dará seu máximo para convencer a comissão técnica de que merece um espaço na equipe.

“A concorrência dentro de um elenco é sempre muito sadia. O jogador começa a relaxar se não tem alguém lutando pela vaga com ele. Minha chegada foi boa, fui bem recebido por todos. E agora vou ter que trabalhar para conseguir o meu espaço. O Júlio é um grande goleiro e tem méritos por estar onde está. Mas cabe a mim trabalhar duro pra conseguir a titularidade”, afirmou Cleiton.

Aos 22 anos, Cleiton é uma das principais apostas do RB Bragantino para a temporada

“Claro que o mais importante é sempre o bem do time em si. Mas todos os jogadores gostam de jogar. É o que a gente ama fazer. Então sempre buscaremos estar jogando o máximo possível”, completou.

O Red Bull aparece na liderança do Grupo D do Campeonato Paulista. A equipe soma 17 pontos e já está classificada para as quartas de final caso a competição seja mantida após a paralisação. Além disso, o time terá pela frente a disputa da elite do futebol brasileiro neste ano.

Após doze partidas disputadas pelo Campeonato Paulista, o RB Bragantino ocupa a liderança do grupo D, com 17 pontos conquistados. Cleiton exaltou o trabalho realizado pelo treinador Felipe Conceição até então, que já garantiu a equipe nas quartas de final do estadual.

“O Red Bull tem uma equipe muito forte, bem montada. O professor Felipe conseguiu colocar o estilo dele, a maneira de jogar. E as coisas estavam começando a se encaixar muito bem. Tenho certeza de que podemos sonhar alto quando voltarmos às atividades”, disse o arqueiro.

Cleiton aproveitou a paralisação para ficar ao lado de seus pais, em Minas Gerais. O goleiro lamenta a suspensão do calendário futebolístico, mas compreende que era necessária por conta do risco da pandemia da covid-19.

“Como eu disse, o jogador quer jogar. E ficar em casa é muito complicado neste momento. Mas sabemos que é uma situação extrema, que requer medidas para isso. Temos que resolver esse problema do Coronavírus para depois pensar no futebol. Tenho certeza de que tudo ficará bem logo”, finalizou.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

+ Futebol