Até quando a arbitragem vai continuar prejudicando o JEC?

Divulgação/JEC/ND

Joinville perdeu com gol de pênalti nos instantes finais de jogo em Criciúma

Novamente o Joinville foi prejudicado pela arbitragem catarinense. Sandro Meira Ricci fazia um ótimo trabalho, mas interferiu no resultado do jogo. Diego subiu junto com Ezequiel e estava de costas. O jogador do Tigre cabeceou e Diego a menos de um metro dele. A bola bateu no ombro e Sandro marcou pênalti, convertido por Elvis aos 52 minutos do segundo tempo. Um erro grotesco cometido pelo melhor árbitro do Brasil. Lá se foi o ponto que o Tricolor do Norte ia conquistando longe de casa. Não acho que Sandro tenha feito para prejudicar intencionalmente o Joinville, mas o erro dele, somado a tantos outros vem irritando os torcedores e jogadores dentro de campo. Bruno Aguiar soltou os cachorros, e com razão ao final do jogo. Mas aí, a direção do clube que tem de se pronunciar, diz amém a tudo na Federação. Não sei que medo é este de Delfim. Alguém precisa ir lá e bater na mesa, exigir respeito e que os árbitros parem de errar sempre contra o Joinville. Brusque, Guarani e outros times tem sido prejudicados, mas algo precisa ser feito. Os critérios têm de ser iguais para todos os times. Não dá mais para tolerar o tal do Delfim que pinta, borda e ninguém faz nada. No próximo jogo coloca ele na arquibancada junto com o torcedor. Aqui dão camarote com almofada para ele fumar seu charuto e assistir confortavelmente as atrocidades que acontecem contra o clube que paga em dias seus impostos! Este é outro que poderia renunciar. Precisamos de gente nova na Federação Catarinense de Futebol.

Faltando ousadia
PC Gusmão deu seu recado aos jogadores após a derrota. Segundo o comandante está faltando ousadia aos atletas para buscar aquele algo mais para fazer o gol. “Eles tem que acreditar que podem incomodar o adversário. Mas, não. A gente abre o time, se expõe e aí quando o time está aberto eles (jogadores) voltam a jogada para trás. Fica difícil! Tem que ter confiança, confiar. Estamos colocando, pedindo que eles confiem, pois, esses jogadores tem potencial. E precisam fazer, é uma forma de desafogo e contra-atacar o adversário principalmente do lado oposto. Infelizmente ainda não funcionou, continuaremos trabalhando.” E o treinador tem toda razão em cobrar. A apatia do ataque do Joinville é algo irritante. Welinton Junior precisa ser mais objetivo e Felipe Alves mais participativo. No segundo tempo Mariano Trípodi entrou e não aproveitou a chance que teve, mesmo jogando com dois jogadores de lado de campo à seu favor. William Paulista precisa estar em forma logo para jogar. A carência da falta de gols no JEC é desesperadora.

Bola aérea
A falha no gol do Criciúma foi grotesca. No escanteio cobrado por Saci quatro jogadores foram marcar Diego Giaretta no primeiro poste e deixaram Bruno Lopes sozinho. Aí, amigos, é pedir para levar gols. Com uma zaga alta como a do Joinville, é inaceitável sofrer gols dessa forma.

Jhonatan
Foi bem no gol. O reserva de Agenor mostrou que o Joinville está bem servido na posição. Não teve culpa nos gols. É um ótimo atleta, tem boa reposição, passa segurança e sai bem nos cruzamentos. Matheus, o terceiro goleiro está indo pelo mesmo caminho.                                                            

Adriano
Olha para ele com mais carinho, PC? Tenta pelo menos, professor. Fica em cima destes atletas que já tentaram, tentaram e não deram resultado é complicado. Contra o Metrô, testa ele uma vez. Não é possível que ele faça menos que o Trípodi. Felipe Alves é outro que precisa mostrar bem mais.

Laterais 1
O que eu vou dizer para minha filha de Diego e Edson Ratinho? Queria entender uma coisa. Aos 28 minutos do segundo tempo, Gustavo Sauer colocou uma bola na cabeça de Aguiar. Três minutos depois, outra falta próxima à área e aí Ratinho vai bater. Resultado? A bola vai na mão do goleiro Luiz. Se deu certo com Gustavo, para que o Ratinho bater? Vai treinar cruzamento e deixa a falta para quem sabe bater!

Laterais 2
Na esquerda Diego ainda se mantém vivo porque não tem outro, senão já teria ido para o banco de reservas. Maringá precisa colar nele para saber o que está acontecendo. Desde que recebeu a sondagem do Santos-SP, no final da Série A do ano passado, não jogou mais nada. Em 2011 Gilton jogou muito na Série C e fez o gol do título. Recebeu uma proposta do Botafogo-RJ no início de 2012 e não jogou mais nada até ser desligado do clube. Diego é muito novo e precisa ser bem orientado.

Sobrou
Danrlei jogou muito no sábado. No primeiro tempo atuou como primeiro volante no lugar de Naldo e na segunda etapa, quando PC sacou Donato para colocar Trípodi, jogou na sua que é como zagueiro. E lá sobrou em campo. Desarmou, antecipou e foi um leão no sistema defensivo do Joinville. Mostrou à PC Gusmão que ele pode sim dar conta do recado, basta uma oportunidade. E isso o JEC precisa fazer mais. Acreditar mais nos garotos daqui. Breno é outro que tem potencial para entrar nesse time. Gustavo Sauer é uma prova disso. Chamou a responsabilidade e articulou bem as jogadas. Só que toda hora ter de voltar para recompor acaba sacrificando a armação do Tricolor.

Héracles
Recuperado de uma lesão no tornozelo esquerdo, o lateral se reapresenta hoje para treinar com bola. Lateral-esquerdo de ofício, Héracles pode ser uma opção para a vaga de Diego, até para o atleta ter uma sombra. Afastado dos gramados desde julho do ano passado, o atleta foi submetido a uma artroscopia logo no início na Série A. Uma infecção no local da intervenção, obrigou a repetição do processo após 60 dias e isso prorrogou a recuperação do atleta que terminou o tratamento em São Paulo.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...