Conteúdo por Gazeta Esportiva

Conquista inédita do Corinthians na Copa Libertadores completa oito anos

Há exatamente oito anos, o Corinthians chegava ao fim da busca incessante pelo título da Copa Libertadores da América. Os anos de espera e as piadas dos rivais acabaram no dia 4 julho de 2012, quando o Timão venceu o Boca Juniors, da Argentina, pelo placar de 2 a 0, no Estádio do Pacaembu, e assegurou o troféu inédito de forma invicta.

Campeã brasileira de 2011, a equipe comandada pelo técnico Tite sofreu em algumas partidas da fase de grupos, mas confirmou o primeiro lugar na última rodada, com uma goleada por 6 a 0 contra o Deportivo Táchira-VEN no Pacaembu. Nas oitavas de final, uma vitória por 3 a 0 contra o Emelec-EQU no jogo de volta garantiu a vaga alvinegra.

Timão venceu o Boca Juniors por 2 a 0, no Pacaembu, e conquistou a Libertadores

A classificação na fase seguinte veio com tons dramáticos, como o torcedor do Corinthians está acostumado. Após empatar sem gols com o Vasco em São Januário, o Timão quase viu o sonho escapar na arrancada de Diego Souza, que ficou cara a cara com Cássio, mas parou em grande defesa do goleiro. E aos 42 minutos da etapa final, Paulinho subiu mais que a defesa adversária para cabecear para o fundo das redes e manter a equipe viva na competição.

Nas semifinais, o último passo antes da final inédita, o adversário era o Santos de Neymar. Porém, o brilho na partida de ida, na Vila Belmiro, foi de Emerson Sheik, que marcou um golaço e assegurou a vitória corintiana pelo placar mínimo. O atual camisa 10 do Paris Saint-Germain até assustou no Pacaembu ao abrir o placar para o Peixe, mas Danilo empatou e classificou o clube da capital.

O primeiro jogo da decisão, disputado em La Bombonera, teve um herói improvável. Depois de marcar duas vezes na vitória por 2 a 1 sobre o Palmeiras, no final de semana anterior, Romarinho voltou a salvar o time alvinegro. Roncaglia fez 1 a 0 para o Boca Juniors, mas o jovem atacante deixou tudo igual em seu primeiro toque na bola.

Motivado pelo bom resultado na Argentina, o Corinthians não se intimidou perante os adversários e jogou com personalidade. O gol não veio no primeiro tempo, mas chegou em dobro no segundo. Emerson Sheik, decisivo contra o Santos, mais uma vez mostrou sua estrela e e balançou as redes duas vezes, sacramentando a conquista da Libertadores pela primeira vez na história do Timão.

Ao todo, os comandados de Tite venceram oito vezes e empataram seis em 14 partidas disputadas em toda a campanha do torneio continental. Com isso, o Corinthians entrou no grupo de seis clubes que já venceram a Libertadores sem um derrota sequer.

+

Futebol