Conteúdo por Gazeta Esportiva

Em alta, Arão fala da evolução da equipe com Jorge Jesus

William Arão chegou no Flamengo em 2016 após uma polêmica transferência do rival Botafogo. Em sua quarta temporada na equipe, ele acumula 196 jogos e 22 gols marcados, mas sempre alternou bons e maus momentos e nunca foi uma unanimidade no clube.

Com a chegada do treinador português Jorge Jesus, no mês passado, e a grande temporada que o colombiano Gustavo Cuéllar vem realizando, a expectativa era de que Arão tivesse dificuldades para conseguir ser titular em uma equipe com estrelas como Diego, Everton Ribeiro e De Arrascaeta. Para piorar, Jesus deixou claro desde o início dos trabalhos que sua intenção era montar um esquema com apenas um volante.

William Arão minimizou a pressão que sente no Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Diante deste cenário, poucos apostariam que, após duas partidas, William Arão seria visto como um dos pilares do time. Na semana passada, na partida contra o Athletico Paranaense pelas quartas de final da Copa do Brasil, esteve em campo os 90 minutos. Arão iniciou o confronto como segundo homem de meio-campo, e após a saída de Cuéllar, no segundo tempo, atuou como primeiro volante.

No último domingo, na goleada por 6 a 1 sobre o Goiás, Cuellar começou no banco e Arão assumiu como primeiro volante.

Nesta terça-feira, ele foi escalado para a coletiva no Ninho do Urubu e minimizou a pressão que sente no clube e seu momento na nova fase da equipe sob o comando de Jorge Jesus.

“Pressão que sinto é fazer o melhor a cada partida, o que o treinador pede, o que o time precisa. Procuro executar o melhor, sou humano. Não só eu, mas todo o time erra. A pressão não é de ocupar o lugar de A, B ou C. Se eu estou em campo, o lugar teoricamente é meu,” disse Arão.

“Ele (Jorge Jesus) tem pegado no meu pé, mas fala coisas boas também. Ele cobra a todos e eu tento assimilar,” completou.

Sobre a evolução da equipe, que estreou no retorno após a parada da Copa América com um empate por 1 a 1 na Arena da Baixada, Arão destacou a melhora de rendimento no segundo jogo e a adaptação dos jogadores ao estilo do treinador português.

“Cada jogo tem uma história, um aspecto. Era o nosso primeiro oficial com ele. Muitas coisas novas, ficamos com algumas dúvidas. Vimos o que fizemos de certo e errado e crescemos. No domingo já foi muito melhor. Amanhã vai ser a mesma coisa. Acho que vamos melhorar,” previu Arão se referindo ao jogo de volta contra o Furacão nesta quarta-feira, no Maracanã, que vale uma vaga nas semifinais da competição nacional.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Futebol

Loading...