Federação esquece do sorteio da arbitragem e parte para indicações na hora mais crítica do certame

O Avaí vai ter que rebolar e jogar muita bola, porque Célio Amorim e Paulo Henrique Bezerra é dose mesmo pra Leão

Arquivo Pessoal/ND

Túnel do tempo
Meia Valdo (E), goleiro Peçanha e o ponta-direita Gersinho, feras do passado do Figueirense.

Perda
Foi sepultado quinta-feira, no cemitério do Itacorubi, o corpo de Walmor Gomes Soares, 80 anos, presidente do Avaí na década de 60, e um grande desportista de nossa cidade. Pai do velejador Walmor Soares Filho, outro grande avaiano, assim como os netos e bisnetos do grande Walmor.

Bom humor
Sobre a troca de mascote do Avaí, em nota publicada ontem aqui na coluna, o leitor Glauco André, que se diz “estrangeiro”, entende que “o profissional que escreve ou desenha na localidade, tem que ter conhecimento básico sobre o tema e também me parece evidente que ele conheça o mosqueteiro, pelas frequentes incursões pela Série “B”, DVDs de batalha dos Aflitos, caixas de som a espera do R10 e tantos outros vexames mais. E igualmente evidente, que conheça o Saci, único representante brasileiro oficialmente campeão de tudo, que o mundo inteiro conhece”.

Evidente
Que o Hemerson Maria conquistou a confiança dos jogadores e resgatou a auto-estima do grupo avaiano, mas está claro que apenas isso não será suficiente para o Leão da Ilha superar o Verdão. Tem que jogar futebol e jogar certo, com poucos erros.

Perto do fim
Faltam seis partidas para conhecermos o campeão catarinense da temporada, com os quatro jogos das semifinais e os dois da grande final. O time campeão, com isso, terá disputado 22 partidas para a tão desejada volta olímpica. Acho pouco.

Melhor dupla
Dos quatro semifinalistas, apenas o Figueirense tem uma dupla de volantes tão encaixada e de recursos técnicos apurados que qualquer treinador gostaria de ter, pois Ygor e Túlio marcam bem e jogam com facilidade, inclusive marcando alguns gols.

E na final?
Sou da opinião que Figueirense e Avaí deverão disputar a grande final do Catarinense, repetindo os anos de 1975 e 1999. No momento, as diretorias dos quatro clubes se ajudam de forma mútua, enviando ingressos para facilitar a vida dos torcedores visitantes. Será que esse “namorico” vai prevalecer caso a dupla da Capital se enfrente na decisão?

Cuidado
Perto de mil torcedores alvinegros deverão estar na Arena, neste domingo. O que a Polícia Militar precisa evitar são os confrontos na chegada da cidade e as tocaias que são feitas perto do bambuzal que fica na área onde entram os torcedores visitantes.

Presente de grego
A federação escala, porque isso não é sorteio e sim uma imposição goela abaixo, os árbitros Célio Amorim e Paulo Henrique Bezerra para os dois confrontos entre Avaí e Chapecoense. Célio apita domingo e Paulo Henrique o jogo da volta, em Chapecó. Só sei que o Avaí, podem apostar, terá que jogar o dobro da bola que vem jogando.

Secando
Acredito que o atacante Rafael Costa, do Metropolitano, esteja roendo todas as unhas por conta do que Lima e Aloisio poderão aprontar até a grande final do Catarinense. Rafa Costa está com 14 gols, enquanto Lima e Aloisio pararam nos 12. Um está lesionado e o outro ainda é dúvida. Dizem que Aloisio tem o corpo fechado para mandinga e olho grande.

Bola Cheia
Faltam 98 dias para a Olimpíada de Londres e a Record está no clima da competição, apresentando uma série de reportagens especiais, inclusive com atletas catarinenses. Sábado, matérias exclusivas no Esporte Fantástico, a partir das 10h, na tela da RICTV.

Bola Murcha
A Fifa anunciou a indicação de 84 árbitros e assistentes para a Olimpíada de Londres, mas não convocou nenhum árbitro brasileiro, o que deveria gerar um repúdio da CBF e até da presidente Dilma. Como o país do futebol, o único penta campeão mundial, não emplaca sequer um árbitro?