Ghiggia é enterrado ao lado de ex-companheiros da Copa de 1950

Último remanescente do Maracanazo morreu, na quinta-feira, aos 88 anos

Herói do Marcanazo e último remanescente da decisão da Copa do Mundo de 1950, Alcides Ghiggia foi enterrado, nesta sexta-feira, no Cemitério do Buceo, em Montevidéu. O corpo da lenda uruguaia foi colocado no Panteão dos Olímpicos ao lado de outros campeões do Mundial daquele ano e de outros mitos do esporte do país.

Antes do enterro, a população da capital uruguaia pôde se despedir e fazer a última saudação ao ex-jogador. O caixão de Ghiggia percorreu boa parte de Montevidéu, passando, inclusive, pelo Palácio Legislativo.

Em Buceo, várias personalidades uruguaias acompanharam a cerimônia do enterro da lenda uruguaia.

– O povo sempre admirou meu pai. Ele estará satisfeito – disse o filho Arcadio Ghiggia.

Ghiggia, eternizado na história do futebol por ter marcado o gol da vitória do Uruguai sobre o Brasil, por 2 a 1, na final da Copa do Mundo de 1950, morreu, na última quinta-feira, acompanhando um jogo de um clube brasileiro. Segundo Arcadio, o ex-atacante, que estava com 88 anos, sofreu uma parada cardíaca enquanto assistia a reprise do jogo entre o Internacional e Tigres, pela semifinal da Libertadores.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Futebol

Loading...