Conteúdo por Gazeta Esportiva

Jô minimiza questões financeiras e escancara lado torcedor na volta ao Corinthians

Jô foi apresentado oficialmente como reforço do Corinthians para os próximos três anos e meio na tarde desta quinta-feira, no CT Joaquim Grava, após o treinamento da equipe. Em função da pandemia do coronavírus, o centroavante teve se der sabatinado pelos jornalistas por meio de uma videoconferência.

Equipado com notebook e fone de ouvido, e sentado na tradicional bancada da sala de imprensa do CT, o jogador escancarou seu lado torcedor para explicar os motivos que o levaram para assinar com o Corinthians, independente dos problemas financeiros que têm tomado conta do noticiário alvinegro nos últimos meses, inclusive com pendências ainda a serem equalizadas pela sua passagem de 2017.

“Já deixei claro que a parte financeira, para mim, não ia interferir em nada. Tenho um carinho pelo clube e a gente sabe que hoje não é o Corinthians, é o mundo inteiro, temos de ter paciência, entender e saber que é o Corinthians. Para, mim não foi empecilho, nada”, avisou, Jô.

A ansiedade em concluir a transferência do Nagoya Grampus, do Japão, para o Timão fez Jô sequer aguardar outros possíveis interessados em seu futebol.

“Existia certas especulações, mas nada oficial e eu sempre deixei claro meu desejo de voltar ao Corinthians. Eu poderia ter escutado outras propostas, esperado mais, mas penso muito na minha família, esposa, e aqui dentro, não só eu, como minha família é muito bem tratada, então, não tinha muito o que pensar”.

Aliás, não é só a esposa e os filhos de Jô que estão empolgados com a terceira passagem do jogador pelo alvinegro do Parque São Jorge.

“Meu pai está muito feliz. Eu ainda dou umas travas nele, porque não posso contar muito da minha vida, porque ele adora soltar as coisas, ele sabe disso. Mas, ficaram muito felizes, não só ele, a família toda, todo mundo corintiano, vou poder dar continuidade na minha história com o clube”.

Jô foi revelado pelo Corinthians, já conquistou dois campeonatos Brasileiros e um Paulista defendendo o clube. O novo camisa 77 admitiu que toda essa ligação o afasta de outras equipes. Ele só não parece muito preocupado com isso.

“Eu deixo sempre claro porque acho que temos de ser sinceros, mas o futebol é aberto. Houve especulações, sim, mas sempre deixei claro que se eu voltasse ao Brasil, a prioridade seria o Corinthians. Isso afasta um pouco, sim, mas sou muito sincero, honesto e tenho palavra”.

Apesar de ressaltar várias vezes que não pretende se aposentar aos 36 anos, quando terminará seu atual vínculo, o novo reforço corintiano reconheceu que encerrar a carreira onde tudo se iniciou é um objetivo.

“A gente sonha, é um sonho isso. Comecei no Corinthians com sete anos de idade, rodei o mundo para fora e lógico que a gente sonha em terminar onde começou. Com certeza passa na minha cabeça encerrar no Corinthians”.

+ Futebol