Jogo deste sábado é uma final para o JEC e também para a Ponte Preta

Neste sábado o JEC fará a sua 33ª final na Série A. E esse duelo com a Ponte às 19h30 no Moisés Lucarelli terá um sabor diferente. Ano passado, o JEC “tirou” da Ponte a possibilidade de conquistar seu primeiro título em mais de 100 anos de história. Perdeu na Arena por 3 a 1 naquele tumultuado jogo e poderá dar o troco no Coelho. Sinceramente acredito que isso deve ficar apenas nas arquibancadas, mas o JEC tem de estar atento porque é mais um fator a ser explorado pelo Coelho. É uma final para o Joinville, mas é também para a Ponte Preta que ainda briga por G4 ou G5. O clima por parte da torcida da Ponte é de guerra, porque na cabeça deles foi o JEC quem tirou seu único título nacional. Acredito que o clima será de guerra sim, mas pelos preciosos três pontos que podem salvar o JEC na luta pela permanência na Série A ou afundar de vez o Coelho para alegria da torcida pontepretana.

Quem cria?
Meu medo nesse meio com três volantes é quem vai criar. Anselmo é um cara que chega bem, mas não é o mais indicado para criação. Naldo é o cara dos desarmes e Kadu o segundo volante que faz a ligação e que chega como homem surpresa no ataque. A dúvida é como jogará na prática Marcelinho Paraíba.

Arquivo/ND

Posição de Marcelinho Paraíba vai determinar a configuração do time do JEC

Maestro ou atacante?
Se Paraíba jogar mais adiantado, o JEC ganha em referência na frente. Como falso 9, Paraíba já mostrou que rende bem, mas o problema é que vai armar nessa equipe. A grosso modo o esquema tático é um 4-3-3, com Marcelinho, Silvinho e Edigar na frente e no meio campo Naldo, Anselmo e Kadu. Se Paraíba jogar como meia de ligação, o JEC passa para um 4-3-1-2, com Paraíba flutuando no meio e os dois atacantes abertos pelos lados do campo. São duas formatações interessantes, mas confesso que prefiro a segunda, porque contra um meio campo bom e habilidoso como é o da Ponte, o JEC precisa de alguém como Paraíba para fazer a bola rolar.

Gladiators 1
O time de futebol americano Joinville Gladiators vem sendo motivo de orgulho para a cidade no esporte. Neste final de semana a equipe embarca para Porto Alegre, onde realiza um jogo contra o time Porto Alegre Pumpkins, valendo a invencibilidade na Liga Nacional de Futebol Americano. Com a campanha feita até o momento, o time joinvilense já garantiu sua participação nas semifinais.

Gladiators 2
Para o jogo em terras gaúchas, o Gladiators viajará com 43 jogadores, com um ônibus pago pelo próprio clube com as economias arrecadadas em campanhas ao longo do ano. O jogo contra o Porto Alegre Pumpkins ocorre no sábado, às 14h no Parque Esportivo da PUC-RS. O Joinville Gladiators é o único time de futebol americano que representa a cidade. Figura entre a elite dos times catarinenses, disputando atualmente uma competição nacional.

América
Nesse sábado o América disputa o Estadual de Amadores em São Miguel do Oeste.  Serão cinco equipes em busca do título.  América região norte, Atlético Itoupava de Blumenau região do vale do Itajaí e alto vale , Cachoeira de Floripa região central , Metropolitano de Nova Veneza região sul e Guarani de São Miguel do Oeste. O América é o único time de Joinville e já foi campeão em 1995e 96. A Felej disponibilizará ônibus e auxílio. O evento rola de sábado até segunda (2).

Carlos Junior/ND

Time do JEC ainda não confirmou a participação no Brasileiro da categoria Sub-20

Brasileiro Sub-20
O time de Fabinho que está entre os quatro melhores do país na Copa do Brasil Sub-20 ainda não confirmou a participação no Brasileiro da categoria que ocorre em Porto Alegre de 5 a 20 de dezembro. Segundo o coordenador técnico das categorias de base do Joinville, Daniel Frasson, o campeonato serve como preparação para a Copa São Paulo de Futebol Júnior que ocorre em Janeiro. É ótimo para os meninos participarem de eventos como esse. Se o JEC foi bem contra times grandes na Copa do Brasil e ainda pode ser campeão, tem tudo para se dar bem no Brasileiro da categoria.

Leitor na rede

JEC

Mauricio Martins – Qual a postura do JEC contra a Ponte?

Giro da Bola

Caro, Maurício. O JEC tem de ir para cima da Ponte, porque é ele quem mais precisa do resultado positivo. Um empate lá não é um bom resultado. O JEC faz mais uma final contra a Macaca.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...