Conteúdo por Gazeta Esportiva

Novo batedor, Dudu justifica ausência em decisões por pênalti

Dudu foi um dos que perderam contra o Corinthians pela final do Paulista 2018

A pedido do técnico Vanderlei Luxemburgo, Dudu retomou o posto de batedor oficial de pênaltis do Palmeiras nesta temporada. Nos últimos anos, o atacante foi cobrado por não participar de algumas decisões por penais, assunto que abordou em entrevista concedida à ESPN Brasil.

“Em 2015, quando cheguei ao Palmeiras, entramos em acordo que eu seria o batedor de pênalti. Fiz alguns, errei outros”, lembrou Dudu, que pediu para parar de cobrar em 2017. “Todo mundo começou a falar que não era para eu bater pênalti. Virei para o técnico na época e falei que não precisava”, completou.

No ano passado, por exemplo, Dudu não participou das decisões por pênalti contra o São Paulo, pelas semifinais do Campeonato Paulista, e contra o Internacional, pelas quartas da Copa do Brasil. O Palmeiras perdeu ambas e, como principal jogador do elenco, o atacante acabou cobrado.

“Se coloco uma coisa na minha cabeça, acabou. Falei que não bateria mais pênalti e não bati. No tempo normal, nas cobranças. Quando tinha decisão por pênalti, todo mundo ficava me cobrando. Mas já tinha colocado na cabeça que não bateria. Poderia o Papa chegar em mim para bater e eu não bateria”, explicou.

Dudu, porém, aceitou retomar a condição de batedor oficial com a vinda de Vanderlei Luxemburgo. Aos 68 anos de idade, o experiente treinador entende que, para brigar por vaga na Seleção Brasileira, o atacante precisa ser mais protagonista dentro de campo.

“O Luxemburgo e falou: ‘Dudu, quero que você faça mais gols, preciso de você motivado e, se tiver pênalti, você vai bater’. É o que está acontecendo. Mesmo se errar, vou ser eu. Então, precisamos ter confiança do treinador, da torcida. Não é só porque errou um ou dois pênaltis que, no outro jogo, não deve bater”, declarou.