O jogo dos erros do Figueirense

Tem outro?

Dunga na seleção, Luxemburgo no Flamengo. São sempre os mesmos. Por isso, eu era favorável á contratação de um treinador estrangeiro para a seleção brasileira. Precisamos de renovação e vamos ficar patinando nessa turma que não evoluiu e que também não larga o osso.

Túnel do tempo

Arquivo pessoal/ND

Treino do Figueirense na década de 90. O zagueiro Meira é o da direita da foto e logo atrás o lateral Rochicnha. Também aparece o ponta João Carlos, ex-Joinville. 

Hábil

Não posso negar que o presidente Wilfredo Brillinger não se deixou levar pela emoção da eliminação da Copa do Brasil e pelas declarações do seu (ex) 2º vice-presidente. Manteve tudo como está, porém não quer dizer que ele concorda com tudo.

Jogo dos erros

Rodrigo Passoni era torcedor do Figueirense e virou dirigente, eleito de forma estatutária. Não tiro as razões dele para as entrevistas bombásticas, mas ressalto que não era a hora (dia de jogo) e por não dar nomes aos bois. Já que há caixa-preta, deveria ter dado uma boa pista.

Atrasado

A quarta-feira foi de plantão dos setoristas do Figueirense no CFT do Cambirela, aguardando pelo goleiro Tiago Volpi. Todos queriam repercutir a declaração dele no intervalo da partida com o Bragantino, em que ele disse: “Todo jogo tem uma surpresinha”. O excelente goleiro chegou atrasado, o que não é comum da parte dele.

Embarque

Delegação do Figueirense deixa Florianópolis com destino a Belo Horizonte às 11 horas da manhã desta sexta-feira. O resultado da partida e a atuação do time definirão muita coisa no clube.

Tem méritos

Um acesso para a série A, o que todo presidente almeja, e um título estadual, igualando o seu maior rival. Será que Brillinger é incompetente? Desaprendeu? Não. Ele apenas demora em decidir e tem receio em fazer profundas alterações. No mais, perfeito.

Longe

Palmeiras da Academia de Ademir da Guia e Cia, dos grandes títulos. Palmeiras da era de ouro da década de 90 e da Parmalat. Palmeiras do seu primeiro centenário. O Palmeiras de ontem, com uma série de desconhecidos, teve apenas o peso e o respeito pela camisa e pela história.

Tentou

No primeiro tempo, quem buscou o resultado de vitória foi o Avaí. A equipe esteve mais bem entrosada e mais afoita, colocando o Palmeiras sem muitas opções de saída de jogo. A melhor defesa do Vágner foi num chute do Leandro, em que o goleiro azurra fechou bem o ângulo.

Na veia 

Quando o Felipe Menezes ajeitou a bola para o chute de pé esquerdo eu disse na hora: gol. De frente para a meta do Avaí, com as facilidades que teve e corpo bem ajeitado, meta do Avaí a sua mercê, não teria outro endereço que não fosse a rede. Aliás, um golaço do Palmeiras.

 

Escancarado

Marquinhos Santos e Cléber Santana são “craques” no nosso mercado interno. Para outros eixos do país, como Rio/São Paulo, eles estão em final de carreira. Algo que comento sempre aqui.

Apaga a luz

Quatro catarinenses eliminados da Copa do Brasil e um na porta de saída…

Bola Cheia

O Palmeiras veio com muitos reservas e ainda venceu por 2 a 0, com destaque para Felipe Menezes, 26 anos. Enquanto o Avaí só tocava bola para os lados, o time paulista era muito mais eficiente e objetivo. Equipe bem treinada na parte física.

Bola Murcha

Vendedores ambulantes se queixavam da venda baixa de produtos, alimentícios, bebidas e materiais como bandeiras e camisas, no entorno da Ressacada. O dinheiro anda escasso até para comprar produtos piratas, os mais baratos. Tudo está muito caro nesse país.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...