Conteúdo por Gazeta Esportiva

Palmeiras, Santos e outros seis clubes da Série A se reúnem com Bolsonaro em Brasília

Representantes de oito clubes da Série A do Campeonato Brasileiro se reuniram com o presidente da República, Jair Bolsonaro, nesta terça-feira, em Brasília. Em comum está o contrato vigente com a Turner.

Athletico Paranaense, Bahia, Ceará, Coritiba, Fortaleza, Internacional, Palmeiras e Santos declararam apoio à Medida Provisória nº 984/2000. A lei prevê direitos de transmissão apenas para o clube mandante, possibilitando novas fontes de receita com transmissões próprias e abertura no mercado. Anteriormente havia necessidade da aprovação também do visitante.

O grupo também conversou sobre temas tratados no Projeto de Lei 3.832, que altera a lei da TV Paga, permitindo que empresas de telecomunicações invistam diretamente em conteúdo brasileiro.

Os responsáveis pelos clubes lamentam a ameaça da Turner de romper os contratos sem indenização durante a pandemia do novo coronavírus. As equipes pediram apoio do Governo para honrar os direitos. Os vínculos são até 2024.

Os oito clubes foram representados por Robinson Passos de Castro e Silva (presidente do Ceará), Marcelo Cunha da Paz (presidente do Fortaleza), Eduardo Bastos De Barros e Samir Namur (presidente do Coritiba), Aguinaldo Coelho de Farias (presidente do Conselho Deliberativo Athletico), Maurício Galiotte e André Sica (presidente e advogado do Palmeiras), Guilherme Bellintani (presidente do Bahia), Matheus Del Corso Rodrigues (membro do Comitê de Gestão do Santos) e Marcelo Feijó de Medeiros (presidente do Internacional).

Os dirigentes esperam se reunir com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, nos próximos dias.

Bastidores

Os representantes dos clubes testaram negativo para Covid-19 anteriormente e tiraram a máscara apenas para um almoço com o presidente (e para fotos).

A conversa durou cerca de duas horas no Palácio do Planalto. As equipes pediram o cumprimento do contrato com a Turner e a regularização da empresa depende da aceitação da nova MP.

Todas as agremiações estão satisfeitas com os moldes da medida e querem “fim da monopolização”, com maior espaço para vender transmissões e utilizar também recursos próprios.

Os clubes adotaram discurso de unidade e mostraram o total de torcida e de receita entre os oito envolvidos. Há a ideia de reunir todas as equipes da Série A em breve com Congresso e Senado para tratar não apenas da Turner, mas da medida provisória como um todo.

+ Futebol