Para resgatar o moral

JEC/Divulgação

JEC repetirá o mesmo time que atuou contra o Camboriú

Hemerson Maria foi corajoso ao bancar a mesma equipe para enfrentar o Inter de Lages hoje às 21h45 na serra catarinense. Maria quer resgatar o futebol de Diego, que não vem bem, assim como fez com Edigar Junio em 2014. Por enquanto, o comandante vai rezando a cartilha da diretoria. Nereu cobrou as ausências de Kadu e Adriano, que viraram titulares com Hemerson Maria. O cartola também fez duras críticas à PC Gusmão sobre a falta de sequência a um time. Hemerson está dando essa sequência, e claro, assumindo um risco de um time que ainda não convenceu dentro de campo. Novamente no 4-1-4-1, o Joinville busca encontrar uma formação ideal e buscar três preciosos pontos para sair dessa incômoda situação. O Inter de Lages está invicto a cinco jogos e ocupa a terceira posição. Apesar das limitações, o técnico Waguinho conseguiu fazer essa equipe jogar. Sem Isac, o artilheiro do Estadual e Parrudo, volante, o Leão da Serra busca impor seu ritmo dentro de casa para buscar mais uma vitória. O lado esquerdo do Inter é muito forte com James e Valdo Bacabal que joga por ali. É o setor de maior perigo do time da serra. Mas o Joinville precisa se impor como time de Série B e fazer o dever mesmo jogando fora de casa. É um jogo para resgatar o abalado moral do Tricolor.

Longe do ideal

Se tem uma qualidade em Hemerson Maria que admiro é a sinceridade dele. Humilde, ele não faz muito oba-oba e não é de enganar o torcedor. Perguntado sobre o nível técnico da sua equipe, Maria respondeu. “Com toda humildade, eu falo que hoje nós não temos uma equipe pronta  para brigar pelo Campeonato Catarinense. Fica difícil de dizer quando este time vai estar pronto. Estamos buscando o equilíbrio. Mas não vou usar o microfone para pedir paciência, pois a paciência do torcedor já está esgotada. Nós é que temos de dar a resposta em campo”. O elenco é limitado, mas o treinador precisa mostrar que é um cara diferenciado e fazer esta equipe jogar bola. O time tem algumas valências individuais que estão devendo. A força do coletivo também precisa aparecer contra o Inter na noite de hoje.

Bancou

Maria bancou Diego e afirmou. “ O Diego é um menino e tem muito defeito de posicionamento, defeito de formação. Isso é treinamento, é conversa, confiança. O Diego tem o biotipo ideal para um lateral, mas é um pouco afoito para definir os lances. Às vezes você faz uma jogada e erra, aí fica com medo da cobrança. Cabe ao treinador encorajar o jogador para extrair tudo que ele tem de bom”. O treinador bancou o atleta e vai buscar o futebol que Diego deixou na Série A. 

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...