Conteúdo por Gazeta Esportiva

Santos vê cenário com Yuri Alberto semelhante ao de Gustavo Henrique

O Santos vê o cenário atual com Yuri Alberto semelhante ao de Gustavo Henrique em 2019. O zagueiro saiu de graça e reforçou o Flamengo.

Na visão do Peixe, Yuri e seus representantes ganham tempo para esperar propostas da Europa – o objetivo de Gustavo também era deixar o Brasil, mas o sonho não foi concretizado e os valores do Rubro-Negro agradaram.

O contrato do Menino da Vila termina no fim de julho e a definição deve ocorrer apenas por volta dessa data. O Alvinegro diz que a oferta não foi respondida.

O Santos sugeriu R$ 120 mil de salário, com acréscimo de R$ 30 mil depois de 25 partidas no elenco profissional. Esses R$ 150 mil representariam cerca de quatro vezes mais os vencimentos atuais do centroavante.

A oferta santista ainda conta com luvas de R$ 1,5 milhão em três parcelas. O acordo seria de três anos, com 90% dos direitos econômicos para o Peixe e multa de 100 milhões de euros (R$ 586 mi) para o exterior e R$ 240 mi no mercado interno.

“Aumento de quatro vezes o salário atual. Quem nesta crise sem precedentes tem um aumento deste montante?”, disse o presidente José Carlos Peres, em entrevista recente à Gazeta Esportiva.

Familiares e empresários de Yuri reconhecem a boa proposta do Santos, mas defendem os interesses do atleta e não têm pressa. A oferta do Peixe é interessante no cenário nacional, porém, a alta do euro torna mais vantajoso ainda atuar na Europa. 

Outro fator considerado pelo estafe de Yuri Alberto é o salário dos concorrentes de posição. Fernando Uribe e Eduardo Sasha estão entre os maiores vencimentos do elenco. E Raniel, por exemplo, recebe perto de R$ 300 mil mensais.

Yuri é monitorado por alguns clubes da Europa há anos e há possibilidade real de migrar para o exterior. Ele não descarta a renovação, mas admite a complexidade.

“Não é algo tão simples. Há uma série de questões que irão pesar e a mais importante é me sentir valorizado dentro do clube”, disse Yuri Alberto, à Gazeta, em abril.

Artilheiro nas categorias de base, Yuri tem 19 anos e ganhou espaço sob o comando de Jesualdo Ferreira nesta temporada. Ele fez um gol em cinco jogos desde o retorno do Pré-Olímpico com a seleção brasileira e antes da paralisação em meio ao novo coronavírus.

+ Futebol