Conteúdo por Gazeta Esportiva

Você sabia? Família Matarazzo ajudou Palestra a comprar o Parque Antarctica

Foto cedida à Gazeta Esportiva pela família Paolillo mostra local nos anos 1920

O contrato, firmado no dia 27 de abril de 1920, estabeleceu uma longa exclusividade aos produtos da Antarctica, encerrada apenas em 2003. Na primeira partida como legítimo proprietário do estádio, disputada no dia 16 de maio de 1920, o Palestra Itália venceu o Mackenzie College por 7 a 0, gols de Caetano (3), Heitor (2), Fabbi e Imparato.

Com dificuldades para pagar a última parcela da compra do Parque Antarctica, o clube contou com a boa vontade do conde Francisco Matarazzo, que adquiriu parte do terreno por 187 contos de réis. Aos poucos, o clube passou a investir em grandes reformas. Em 13 de agosto de 1933, venceu o Bangu por 6 a 0 na abertura do Stadium Palestra Itália, com arquibancadas de concreto.

No mesmo período, a sede social do clube foi transferida do centro da cidade para o entorno do estádio. Em 1942, ano em que acabou obrigado a mudar de nome para Palmeiras, já que o Brasil entrou na Segunda Guerra ao lado dos Aliados, os palestrinos precisam defender o patrimônio, cobiçado por outros clubes.

No final da década de 1950, uma nova e profunda reforma resultou no Jardim Suspenso, com os vestiários no subsolo. A reinauguração ocorreu no dia 7 de setembro de 1964, com vitória por 2 a 0 sobre o Guaratinguetá. A partir da década de 1990, o Palmeiras fez diversas obras pontuais em seu estádio e, em 2014, enfim estreou o Allianz Parque ao perder por 2 a 0 do Sport.

+

Futebol