“Cria” da base tricolor, Machado continua vestindo a camisa do JEC Futsal

Aos 22 anos, Machado vai para sua terceira temporada no elenco principal do Tricolor

Cria da base, Machado vem evoluindo ano após ano com a camisa tricolor e, em 2020, não será diferente. O fixo de apenas 22 anos continua no JEC Futsal para a próxima temporada e projeta um ano de evolução e conquistas individualmente e coletivamente.

Aos 22 anos, Machado vai para sua terceira temporada no elenco principal – Foto: Vitor Kortmann/JEC Futsal

“Eu espero evoluir sempre. Vou fazer 23 anos e estando com jogadores de qualidade do lado, isso fica muito melhor e mais fácil. Já tive um salto grande este ano, mas sempre buscamos mais para chegar em um nível ainda melhor. A meta é evoluir sempre. E coletivamente é fazer um time competitivo. Aliás, competitivo ele vai ser só pelos jogadores que ficaram. Vamos focar no Estadual e na Liga e não tem mistério. Com trabalho, os resultados vêm naturalmente”, afirma.

Os títulos não vieram neste ano, mas individualmente, Machado sabe que deu um grande salto. Com boas atuações e gols importantes, o fixo foi fundamental em diversas partidas, inclusive com um gol decisivo nas quartas de final da Liga Nacional diante do Corinthians. Com isso, acabou ganhando mais espaço.

“Individualmente foi uma temporada muito boa pra mim. Fiz mais gols, meus minutos aumentaram em consequência das boas atuações e quando precisei jogar em outras posições, dei conta do recado”, avalia.

“Fizemos um jogo horrível”

A oscilação da equipe durante toda a temporada não impediu que o JEC chegasse forte e como um dos favoritos ao título da Liga Nacional. Entretanto, a goleada sofrida em casa para o Sorocaba parece ter abalado a equipe, que foi eliminada da competição nacional e viu o título estadual escapar dentro de casa.

Para Machado, os primeiros minutos do jogo contra o Sorocaba foram determinantes. “O pecado foi tomar 2 a 0 muito no começo do jogo. Até conseguimos equilibrar por um tempo, mas não conseguimos fazer um gol e depois já tomamos outros. Fizemos um jogo horrível em casa e isso foi determinante. Poderíamos ter feito mais”, lembra.

O empate contra o Joaçaba deu o título estadual à equipe do Meio Oeste e a inspiração do goleiro Pedro pesou, analisa Machado. “Não tem muita explicação. Com todo respeito ao Joaçaba, mas o elenco deles era bem inferior ao nosso. Eles tiveram um goleiro inspirado nas duas partidas e a proposta de jogo deles, de marcar, foi muito bem executada. No futsal é assim, se bobear paga com gols ou não fazendo eles”, diz.

Metodologia e estilo de jogo devem ser diferentes

Machado e Daniel Júnior já se conhecem de longa data, desde as categorias de base, onde o fixo foi inclusive capitão. Com um time bastante diferente dentro de quadra, ao lado dela a mudança de comando também deve impactar no estilo da equipe. “Vai ser diferente. Eu já trabalhei com o Daniel no sub-20 e sei que tem como metodologia algumas coisas bem diferentes do que o Vander passava”, conta.

Machado já trabalhou com Daniel Júnior no sub-20, além de ter o técnico como auxiliar no elenco principal – Foto: Vitor Kortmann/JEC Futsal

A pré-temporada e o início da temporada, analisa ele, serão fundamentais para o encaixe do time e do novo estilo de jogo que deve ser implementado por Daniel. Além disso, assim como os demais jogadores, Machado também considera o período preparatório determinante para os ajustes da equipe.

“A pré-temporada e os primeiros meses são muito importantes para pegar bem o que o Daniel quer passar e também para que os novos consigam pegar as nossas características. Esse planejamento desde o começo do ano acredito que é o ideal, faz muita diferença estar com o grupo desde o começo do ano. É muito mais fácil fazer os ajustes táticos nesse período em que os treinos são mais intensos”, explica.

A meta, garante o jovem fixo, continua sendo a mesma: chegar à final de todas as competições e, claro, conquistar o título.

Leia também:

+

Futsal