Dieguinho, o pivô que “cheira a gol” continua no JEC Futsal

O camisa 89 recebeu proposta do Barcelona, mas segue no Tricolor em 2020

Em meio a muitos boatos envolvendo saídas e permanências no JEC Futsal, Dieguinho não escapou das sondagens e propostas. O pivô admitiu que recebeu uma proposta do Barcelona, mas que não houve acerto e permanece no Tricolor até dezembro de 2020.

Dieguinho continua no Tricolor e tem contrato até dezembro de 2020 – Foto: Juliano Schmidt/JEC Futsal/Divulgação

Antes de ser procurado pelo clube catalão, Dieguinho já havia sido sondado por outros clubes, mas garante que não chegou sequer a ouvir as propostas. “Recebi sim sondagens de outros clubes, mas eu não tinha interesse em sair do Joinville, por isso não ouvi o que tinham para oferecer”, diz.

Mas, o peso do Barcelona é diferente e todos sabem disso. Tradicional no campo e nas quadras, o clube blaugrana perdeu o pivô brasileiro Ferrão com uma grave lesão e precisava repor a altura e ninguém melhor que o camisa 89 para a missão. Para Dieguinho, assim como para muitos outros jogadores, vestir a camisa do Barcelona é um sonho e por isso, ele optou por ouvir o que o clube tinha para oferecer.

“O que me fez pensar em ouvir a proposta é porque se trata do Barcelona. Acho que é o sonho de todo jogador. Por ser o Barcelona eu deveria, pelo menos, escutar a proposta e foi o que aconteceu, mas não chegamos a um acordo”, explica.

Pré-temporada e temporada: ciclo completo

A grandeza do Barcelona não minimiza o peso, a importância e o tamanho do JEC, salienta o pivô, reforçando que outro clube não o tiraria de Joinville. Com contrato até 31 de dezembro de 2020, Dieguinho projeta uma temporada de sucessos e conquistas.

Agora, conseguindo se preparar desde a pré-temporada e provável remontagem do time o que, potencializa o entrosamento e a preparação para o ano de competições. “Eu acho muito importante já estar com a equipe nessa pré-temporada porque é muito difícil pegar o time no meio da temporada, com as coisas já andando. Eu não tive férias, então, às vezes o corpo quer, mas a cabeça não ajuda. Você conhecer os companheiros de time facilita muito durante a temporada”, destaca.

Dieguinho chegou ao Joinville em julho e veio como reforço para a conquista da Liga Nacional. Apesar de não alcançar o principal objetivo, o pivô exalta a equipe e o desempenho coletivo e individual do Tricolor. O camisa 89 reforça a importância da terceira colocação na principal competição do país e do crescimento da equipe. “Eu avalio como um bom ano. Claro que eu queria o título da Liga, todos queriam, mas infelizmente não aconteceu. Ficamos em terceiro e isso mostra que houve uma crescente”, diz.

Para 2020, as expectativas são as melhores, embora ele esteja com o foco em se recuperar para dar o título do Campeonato Catarinense ao torcedor. A decisão começa nesta quarta-feira (4), em Joaçaba e, com uma infecção, o pivô está fora de combate.

O torcedor pode ter a certeza que o pivô que “cheira a gol” é Tricolor.

Leia também:

JEC Futsal renova com dois de seus principais jogadores

+

Futsal