Diferenciado e carismático, Bruno Xavier roubou a cena nas areias da Enseada

Melhor do mundo em 2013 e 2014, jogador foi nome importante da Red Horse, campeã da Taça RICTV Record de Beach Soccer

Carlos Junior/ND

Depois de conhecer Santa Catarina, Bruno Xavier se apresenta na seleção brasileira nesta semana

Diferenciada do início ao fim da partida foi a atuação de Bruno Xavier na grande final da Taça RICTV Record de Beach Soccer, que conheceu seu campeão na tarde deste sábado (5). O jogador, que defende a seleção brasileira e já foi o melhor do mundo na modalidade em 2013 e 2014, nem precisou marcar gol na decisão, mas contribuiu com a marcação e com dicas sobre os “atalhos” na areia na vitória da Red Horse sobre a equipe da Enseada por 3 a 0. “O Bruno é um grande jogador, veio para nos ajudar. Disse pra ele me avisar quando cansasse ou quisesse dar um tempo e ele me disse que falava comigo depois dos 36 minutos.”, contou Leocadio Butuka, técnico da Red Horse.

O capixaba, de 31 anos, foi considerada a cereja do bolo numa equipe que marcou 45 gols em sete jogos no torneio. “O Bruno abrilhantou ainda mais nosso título, que foi indiscutível. Não estamos habituados a jogar com um craque da seleção brasileira, a gente quer fazer as coisas e facilitar a vida dele. Depois, fizemos nosso jogo também”, destacou Neto, capitão da equipe campeã.

Com dois gols na semifinal, coube a Bruno Xavier a marcação do artilheiro da Enseada, Zé Boca. E a estrela se deu bem, mesmo que não tenha sido protagonista nos gols. “O futebol é de vitória e resultado. Nem sempre quem faz o gol é o melhor. Hoje pude ajudar os companheiros. A família Red Horse ganhou mais um membro”, brincou Bruno Xavier.

Carlos Junior/ND

Torcedora do JEC e moradora da Enseada, Marlene Fock, ganhou a medalha de um ídolo seu no esporte

Medalha para a torcida

Acostumado com grandes títulos premiados pela Fifa, como mundiais com a seleção brasileira, por quem já foi melhor do Mundial de 2013, Bruno Xavier dedicou a medalha a uma torcedora especial. Mais do que dedicar, o jogador deu sua medalha de campeão à aposentada Marlene Fock, de 63 anos. “Assisto muito esporte e todos os jogos da seleção. Ele ficou sabendo que eu gostava muito dele, foi na minha casa e ficou feliz que tinha uma fã aqui. Agora ele me fez essa surpresa com a medalha”, comentou emocionada a moradora da praia da Enseada.

O carinho, segundo Bruno, foi uma retribuição pela forma com que foi recebido pelos moradores locais e torcedores da região Norte de SC, onde chegou na última terça-feira (1). “Isso é o carinho, é o amor. Aonde vamos, temos o reconhecimento do trabalho. Essa é a coroa pela qual devemos lutar, nossos atos dentro e fora de quadra. Quando fazemos as coisas bem feitas, a retribuição é natural”, argumentou o jogador, em meio a autógrafos e fotos na arena montada na praia da Enseada.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Futsal

Loading...