JEC/Krona recebe o Atlântico para manter invencibilidade em casa na Liga Nacional

Tricolor tem o melhor aproveitamento do grupo B e pode terminar a fase de classificação na liderança

Sete jogos e apenas uma derrota. Duas partidas em casa e duas goleadas.  A campanha do JEC/Krona na competição nacional é animadora e, com os resultados, a equipe do técnico Daniel Jr. pode terminar a fase classificatória na liderança do grupo B. Isso porque o time tem, pelo menos, dois jogos a menos do que os adversários, entre eles, o Atlântico, contra quem joga na noite desta quarta-feira (15), a partir das 18h. Uma vitória já coloca o Tricolor na liderança do grupo.

O entrosamento de Caio e Dieguinho tem rendido muitos gols para o Tricolor – Foto: Juliano Schmidt/JEC/Krona

E o retrospecto dentro de casa é perfeito. Goleada nas duas partidas pela Liga, 100% de aproveitamento e um saldo de sete gols no Centreventos Cau Hansen. E boa parte desses gols saíram dos pés do ala Caio. Primeira temporada com a camisa tricolor e uma fase de dar inveja. O camisa 5 já soma três gols e três assistências na competição.

A partida desta quarta-feira é a “oportunidade” de devolver a única derrota do time na competição. No jogo de ida, o JEC foi derrotado por 3 a 2 em Erechim. Para Caio, esse é um jogo de “seis pontos”. 

“Estamos tratando como um jogo de seis pontos, que vale as posições mais altas da tabela. Se vencermos, temos grandes chances de terminar a primeira fase na liderança”, fala. O ala ressalta, ainda, que a equipe trabalhou nas falhas cometidas no jogo de ida para superar o Galo dentro de casa. “Levamos em consideração o jogo de lá para fazer alguns ajustes principalmente na intensidade da defesa, que não foi boa. Deixamos eles jogando muito à vontade com a bola e isso prejudicou a nossa posse e consequentemente o nosso ataque”, avalia.

O ala ressalta a força física do adversário, que é o terceiro colocado do grupo, mas salienta também as armas do Joinville. “Temos ótimas qualidades coletivas, como a bola parada, a intensidade na marcação que ajustamos nesses jogos em casa. Além disso, temos muitos jogadores com poder de decisão”, reforça.

O poder ofensivo do JEC/Krona dá ao time o melhor aproveitamento do grupo. Com apenas uma derrota, a equipe tem mais de 66% de aproveitamento. O Tricolor já balançou a rede 19 vezes e sofreu apenas 10 gols, mantendo uma média de 2,7 gols por partida e a melhor defesa do grupo.

Caio já tem três gols e três assistências nesta Liga Nacional – Foto: Juliano Schmidt/JEC/Krona

A boa média de gols tem a contribuição de Caio, de sua ótima fase e de seu entrosamento com Dieguinho. O ala e o pivô já atuaram juntos em outro clube, são amigos e o reflexo está na “troca” de assistências e gols dos dois. “Estou vivendo um bom momento, me sentindo muito bem dentro da equipe, me sentindo bem coletivamente e isso está trazendo os frutos para o nosso time”, diz. 

Sobre o companheiro goleador, Caio é só elogios. “Temos um entrosamento muito grande. Ele é muito inteligente, eu sempre consigo achá-lo na melhor posição e ele consegue se movimentar da melhor maneira possível. É um goleador nato. É muito bom atuar ao lado dele e poder trocar assistências e gols”, fala.

Com dois jogos a menos do que o Atlântico e três a menos do que o líder, Carlos Barbosa, o JEC/Krona pode assumir a liderança nesta quarta-feira. Depois, a equipe ainda retorna à quadra no sábado (17), quando viaja para enfrentar o Blumenau.

+

Futsal