A magia de ser o outro: confira o trabalho de algumas da principais cias de teatro florianopolitanas

Desde a fundação em 2001, o palco do ERRO Grupo sempre foi a rua. Principalmente a esquina conhecida como Senadinho, no Centro de Florianópolis. A exploração do urbano é o tema central da peça "Jogo de Guerra". Ela será apresentada no dia 27 de setembro, às
16h. As apresentações ocorrem simultaneamente em três espaços: no interior do S.O.S. Tecnologia e Educação, na Rua Felipe Schmidt, 51 Sala 201; na Esquina das ruas Felipe Schmidt e Praça XV de novembro e na Esquina das ruas Jerônimo Coelho e Francisco Tolentino – todas no Centro de Florianópolis. A entrada é gratuita. - Erro Grupo/Divulgação/ND

Desde a fundação em 2001, o palco do ERRO Grupo sempre foi a rua. Principalmente a esquina conhecida como Senadinho, no Centro de Florianópolis. A exploração do urbano é o tema central da peça "Jogo de Guerra". Ela será apresentada no dia 27 de setembro, às 16h. As apresentações ocorrem simultaneamente em três espaços: no interior do S.O.S. Tecnologia e Educação, na Rua Felipe Schmidt, 51 Sala 201; na Esquina das ruas Felipe Schmidt e Praça XV de novembro e na Esquina das ruas Jerônimo Coelho e Francisco Tolentino – todas no Centro de Florianópolis. A entrada é gratuita. - Erro Grupo/Divulgação/ND

Em atividade há 18 anos, o foco da Traço Cia. de Teatro é a palhaçaria e o teatro de rua. A comédia “Provisoriamente não cantaremos o amor” traz justamente três palhaços que tratam temas como o riso, a vontade de ser feliz e a dança da vida. A peça gratuita será exibida neste domingo (22), às 20h no Teatro do Sesc Prainha, no Centro de Florianópolis. - Diogo Andrade/Traço Cia de Teatro

Em atividade há 18 anos, o foco da Traço Cia. de Teatro é a palhaçaria e o teatro de rua. A comédia “Provisoriamente não cantaremos o amor” traz justamente três palhaços que tratam temas como o riso, a vontade de ser feliz e a dança da vida. A peça gratuita será exibida neste domingo (22), às 20h no Teatro do Sesc Prainha, no Centro de Florianópolis. - Diogo Andrade/Traço Cia de Teatro

O trabalho do Coletivo Nega (Negras Experimentações Grupo de Artes) busca revisitar a história, conhecer as origens e a cultura negra para entender o racismo estrutural no Brasil. O coletivo está em atividade há quase uma década. A peça PRETA-À-PORTER traz a vivência das mulheres negras, misturando diversas linguagens. Ela será apresentada dia 25 de setembro, às 19h, no Teatro Álvaro Carvalho – Centro de Florianópolis. A entrada é gratuita. - Festival Isnard de Azevedo/Divulgaçãoi/ND

O trabalho do Coletivo Nega (Negras Experimentações Grupo de Artes) busca revisitar a história, conhecer as origens e a cultura negra para entender o racismo estrutural no Brasil. O coletivo está em atividade há quase uma década. A peça PRETA-À-PORTER traz a vivência das mulheres negras, misturando diversas linguagens. Ela será apresentada dia 25 de setembro, às 19h, no Teatro Álvaro Carvalho – Centro de Florianópolis. A entrada é gratuita. - Festival Isnard de Azevedo/Divulgaçãoi/ND

Dentre os objetivos da Malagueta Produções está a vontade de compartilhar utopias de amor e esperança. A peça infantil "A menina e sua sombra de menino" será apresentada no dia 27 de setembro, às às 9h30 e 14h30, no Teatro Pedro Ivo, no CIC. O foco da peça é a reflexão: "o que são “coisas de menino” e “coisas de menina”? - CIC/Divulgação/ND

Dentre os objetivos da Malagueta Produções está a vontade de compartilhar utopias de amor e esperança. A peça infantil "A menina e sua sombra de menino" será apresentada no dia 27 de setembro, às às 9h30 e 14h30, no Teatro Pedro Ivo, no CIC. O foco da peça é a reflexão: "o que são “coisas de menino” e “coisas de menina”? - CIC/Divulgação/ND

A peça Dona Bilica Açoriana traz uma história de bruxas, boi de mamão, manifestações folclóricas e cantigas antigas; todas contadas pela personagem Dona Bilica e sua companheira atrapalhada a palhaça Pina Blue. Ela faz parte da Cia. Pé de Vento, que atua em Florianópolis desde 1999. A peça será apresentada no dia 27 de setembro de 2019, às 14h30, no Teatro da UFSC. A casa fica localizada Rua Desembargador Vítor Lima, 117, na Trindade. - Prefeitura de Florianópolis/Divulgação/ND

A peça Dona Bilica Açoriana traz uma história de bruxas, boi de mamão, manifestações folclóricas e cantigas antigas; todas contadas pela personagem Dona Bilica e sua companheira atrapalhada a palhaça Pina Blue. Ela faz parte da Cia. Pé de Vento, que atua em Florianópolis desde 1999. A peça será apresentada no dia 27 de setembro de 2019, às 14h30, no Teatro da UFSC. A casa fica localizada Rua Desembargador Vítor Lima, 117, na Trindade. - Prefeitura de Florianópolis/Divulgação/ND

Últimas notícias