Shazam passa a identificar músicas que estão tocando no fone de ouvido

Confira uma galeria com músicas que falam sobre tecnologia: Kraftwerk – Computer Love (1981): Os pais da música eletrônica já sabiam que no futuro os humanos se tornariam viciados em computadores. Além de trazer uma letra que aborda essa vida urbana digital, a música usa os equipamentos mais modernos da época para criar sons e uma voz robotizada. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Gilberto Gil – Pela Internet (1997): Com referências claras ao primeiro samba gravado no Brasil, Pelo telefone, a música foi lançada quando o fenômeno da internet estava começando a ser consolidar no País. Porém, parece que Gil já previa a febre que o uso da rede iria se tornar. Cheia de trocadilhos, a canção mistura tecnologia e cultura baiana na medida certa e de forma criativa. - Crédito: Joi via Visual Hunt / CC BY/33Giga/ND

Weird Al Yankovic – Its All About the Pentiums (1999): Conhecido por suas paródias, nesta música o norte-americano pega It’s All About the Benjamins de Sean Puff Daddy e a insere em um universo nerd. A letra foca na obsessão do narrador com o processador do seu computador, o Pentiums, produzido pela Intel. - Crédito: tehchix0r via VisualHunt / CC BY-NC-SA/33Giga/ND

Pitty – Admirável Chip Novo (2003): O single que revelou a cantora baiana para o Brasil traz no título uma clara referência ao livro Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley. A música faz uma crítica a manipulação do governo e da mídia, que faz com que as pessoas percam seu ar humano e cada vez mais se tornem robôs programados de acordo com suas ideias. - Crédito: *TATIANA FERRO via VisualHunt / CC BY-NC-SA/33Giga/ND

Daft Punk – Technologic (2005): A música da dupla francesa é cantada por um robô que repete a exaustão um jogo de palavras sobre o universo tecnológico. Como uma espécie de hino frio e mecânico, a canção faz uma crítica ao consumismo nonsense que “compra, usa, quebra, conserta, joga no lixo” e vive preso em um ciclo dependente da tecnologia. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Ewerton Assunção – Vou te excluir do meu Orkut (2006): Com versões de Aviões do Forró e Frank Aguiar, a música se tornou febre quando Orkut e MSN ainda estavam vivos e faziam sucesso no Brasil. Além de excluir a amada da rede social e bloqueá-la do mensageiro, o cantor dizia que não queria mais receber e-mail ou Power Point depois de vê-la com um ex-namorado. - Crédito: Divulgação/33Giga/ND

Gym Class Heroes – New Friend Request (2006): Famosos pela música Cupids Chokehold, esse single do Gym Class Heroes narra uma pequena história dentro da antiga rede social MySpace. Travie McCoy, o vocalista, tenta de tudo para conquistar uma menina por meio da mídia. O problema é que a garota está cansada de manés tentando conseguir seu MSN. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Stone Sour – Digital (2010): Corey Taylor, vocalista da banda e do Slipknot, diz que a música é sobre a isolação da era digital. O músico acredita que cada vez mais as pessoas estão com medo de sair de sua bolha e preferem ficar em frente a uma tela apenas expressando suas emoções de forma anônima. A canção tem o intuito de fazer com que os viciados em tecnologia se desconectem por um tempo e realmente vivam. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Knife Party – Internet Friends (2011): Um tanto macabra, a música narra a história de uma garota que se tornou amiga de um desconhecido na internet e acabou sendo bloqueada por ele no Facebook. Com raiva por ter sido barrada na rede social, ela vai atrás do menino e o mata. Vale ressaltar que a cantora tem uma voz robotizada à lá Google Translator ou Siri. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Zeca Baleiro – Mamãe no Face (2012): Em seu décimo álbum, chamado de Disco do Ano, o cantor maranhense relacionou nomes de blogs, revistas, sites e outras mídias musicais que poderiam divulgar o seu álbum, considerado por ele o “disco do ano”. - Crédito: Rafaell Souza via Visualhunt.com / CC BY-NC-SA/33Giga/ND

Joan Jett and The Blackhearts – TMI (2013): Nesta música, a ex-integrante da The Runaways critica, de forma bem humorada, a superexposição de celebridades e pessoas comuns nas redes sociais. Ela também fala sobre como os internautas compartilham uma quantidade exagerada de informações na internet, algo que, segundo ela, não é tão legal assim. - Crédito: WehoCity via VisualHunt.com / CC BY-NC-ND/33Giga/ND

Placebo – Too Many Friends (2013): A banda britânica discorre sobre um problema recorrente nas redes sociais: ter muitos amigos. A letra fala sobre ter amizade com pessoas que você nunca vai conhecer e também sobre como as pessoas acabam se tornando superficiais por causa disso. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Lily Allen – URL Badman (2014): A música da britânica é direcionada para quem passa muito tempo falando mal de alguém pela internet. Na letra, Lily Allen incorpora um blogueiro clichê que trabalha no porão dos pais e não tem vida social. A inspiração veio após o lançamento do clipe de Hard Out Here, quando a cantora foi acusada de racismo na rede com comentários machistas e agressivos. - Crédito: benzpics63 via Visualhunt.com / CC BY-NC-ND/33Giga/ND

The Chainsmokers – #SELFIE (2014): A música, ou melhor, o monólogo de uma garota falando sobre sua foto perfeita era para ser apenas uma brincadeira entre a dupla de electro house, mas acabou bombando. A menina faz a selfie, pergunta qual seria o melhor filtro, pensa na legenda e nas hashtags, alfineta as concorrentes e ainda pira quando o crush curte a postagem. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

G-Eazy feat. Christoph Andersson – Tumblr Girls (2014): O rapper norte-americano escreveu uma música só para rasgar elogios sobre as garotas do Tumblr, rede social para compartilhar conteúdo multimídia e que hoje está esquecida pelos internautas brasileiros. Na letra, ele diz que todas as fotos postadas na plataforma trazem garotas de cinturas finas e rostos bonitos e imagina como seria um encontro com uma delas. - Crédito: jacquelinelerner via Visual Hunt / CC BY-NC-ND/33Giga/ND

Banda UÓ – Dá1LIKE (2015): Com participação da rapper Karol Conka, a música fala sobre a geração que vive tentando se promover nas redes sociais sempre em busca de reconhecimento, ou melhor, curtidas no Facebook. A inspiração para escrever a canção veio depois de um amigo do grupo postar quase 10 fotos do mesmo corte de cabelo durante uma semana. - Crédito: Sesc em São Paulo via Visual Hunt / CC BY-NC-SA/33Giga/ND

Gabriel Diniz – Jenifer (2018): Um refrão chiclete e divertido sobre uma garota que o cantor conheceu no Tinder foi o suficiente para fazer a música se tornar queridinha dos internautas brasileiros e ganhar o título de hit do verão 2019. O interessante é que, antes de alcançar os holofotes, a faixa foi rejeitada por Gusttavo Lima e quase descartada pelos seus oito compositores. - Crédito: Divulgação/Lovina Beach Club/33Giga/ND

Últimas notícias