Zininho, o poeta do amor à Ilha: Filha do artista comenta exposição dedicada ao pai

Na foto Zininho está fazendo o que mais gostava: no seu estúdio em casa, no Abraão, gravando, editando e produzindo o acervo mais importante e completo que existe sobre a história cultural, social e política de Florianópolis. - Divulgação

Um dos objetos apresentados na exposição são fotos feitas para documentos e que estavam guardadas com a minha mãe, que mantém fotos 3x4 da família toda desde sempre. Além de Zininho, há ali também retratos da minha bisavó paterna Maria Barbosa, em diversas épocas. - Divulgação

Este rádio pertencia a Maria Barbosa, avó paterna do meu pai. Foi por onde o menino Horzino — nome pelo qual Cláudio seria registrado e que originou o apelido — se apaixonou por música e conheceu as referências artísticas que o acompanhariam pelo resto da vida. Também por onde, mais tarde, a avó Maria e a família acompanharam o grande sucesso do já compositor Zininho. Os microfones fazem parte de uma grande coleção que o acompanhou pelas rádios e palcos por onde espalhou sua poesia. - Divulgação

Alguns dos muitos compactos com gravações do Rancho do Amor à Ilha, em diversas épocas. Eles foram doados para a Casa da Memória junto com todo o acervo e equipamentos do meu pai. - Divulgação

Zininho foi retratado em escultura de fibra produzida pelo grande artista plástico Plínio Verani. - Divulgação

Últimas notícias