João Paulo Messer

Política, economia, bastidores e tudo que envolve o cotidiano e impacta na vida do cidadão de Criciúma e região.


Morre, no Sul, precursor do turismo gastronômico

Criador do primeiro restaurante na capital da gastronomia típica ítalo-brasileira tinha 88 anos

A hoje reconhecida estadual e nacionalmente capital da gastronômica típico ítalo-brasileira, Nova Veneza, no Sul do Estado, tem a digital do pioneirismo do senhor Ângelo Bortolloto. Ele faleceu na manhã deste sábado em sua cidade. Viúvo desde junho de 2018, construiu com a esposa Luíza, o primeiro restaurante e o primeiro hotel da cidade.

Ângelo Bortollot foi o primeiro dono de restaurante na capital da gastronimia típico ítalo-brasileira em Nova Veneza no Sul do Estado – Foto: Angelo Bortolotto.Ângelo Bortollot foi o primeiro dono de restaurante na capital da gastronimia típico ítalo-brasileira em Nova Veneza no Sul do Estado – Foto: Angelo Bortolotto.

Da primeira polenta com galinha, elaborada para os tropeiros que desciam a serra em direção ao litoral, aos dias de hoje são 63 anos de atividade. O incremento do cardápio, que sempre se manteve fiel à tradição dos imigrantes italianos que colonizaram a região, transformou a pequena e tranquila Nova Veneza em capital estadual e mais tarde reconhecida capital nacional da comida típico ítalo-brasileira.

Até a sua morte, neste sábado (24), Ângelo frequentava o restaurante hoje conduzido pela terceira geração da família. Sua esposa, Luíza, foi quem dirigiu a cozinha do local até os últimos dias da sua vida.

Loading...