Na quarentena, famílias se reinventam resgatando o bom hábito de cozinhar

Os mais modernos tutoriais aliados às receitas clássicas da vovó ajudam a tirar o tédio na hora de preparar a refeição, proporcionando alegria, união e bem-estar à mesa

“Até ir à padaria a gente está evitando. Por isso, estamos aproveitando para cozinhar tudo o que podemos”, declara a psicóloga Giselle Maestri, de 42 anos, mãe da Giulia, de nove, e casada com o empresário Vicenzo Berti, de 44.

Assim como a família da Giselle, muitas outras estão se reinventado nesse período de quarentena, principalmente no diz respeito à alimentação. Se antes, a maioria das pessoas fazia as suas refeições fora de casa pela praticidade e pela falta de tempo no cotidiano para cozinhar, agora, por medidas de proteção à saúde da família e com todos de volta ao lar, é hora de juntos, literalmente, colocarem a mão na massa.

Em situações normais, antes da pandemia do novo coronavírus, por motivos de trabalho Giselle almoçava fora enquanto a filha e o marido almoçavam juntos ou na casa da avó. E à noite, com todos em casa, o marido Vicenzo, de origem italiana, colocava em prática as receitas de massa para a janta da família.

“Sempre cozinhamos, sobretudo à noite, mas nesse período temos cozinhado ainda mais, e tem sido experiência excelente. Afinal, não há nada como a comida caseira. Agora, na quarentena, temos tempo para fazer tudo com mais calma, embora no home office eu esteja dedicando até mais tempo aos clientes”, destaca o diretor da Equipe Digital.

Giulia Maestri Berti se aventura com o pai na cozinha preparando a massa da pizza, que ele ensina para as amiguinhas – Foto: Arquivo Pessoal/ND

No momento, esta é outra situação comum, pais e filhos dentro de casa precisam conciliar os afazeres domésticos e as demandas no trabalho. Giselle, que também está fazendo atendimento on-line aos pacientes, destaca a importância da divisão das tarefas: “Enquanto o Vicenzo faz a massa, a Giulia corta os temperos e eu fico responsável pelo recheio”, pontua.

Outra questão que está sendo repensada na quarentena são as vantagens de quem mora em casa. No jardim deles há mais de 20 pés de espécies frutíferas. Tem banana, abacate, goiaba, pitanga e limão, além da horta de verduras e temperos como couve, alface, rúcula e salsinha, o que permite à família consumir de modo saudável e sustentável o que produz.

Neste período, a família celebrou o aniversário de Giselle, que aproveitou para pegar uma receita de bolo de chocolate no Instagram de uma amiga e pediu à filha que recriasse a mesma no formato de cupcake, usando forminhas de coração.

Além dos cupcakes, a aniversariante também teve a alegria de receber no seu dia café da manhã na cama, feito com carinho pela filha. “Sempre envolvemos a Giulia na cozinha, mas agora ela está ainda mais independente e autônoma, o que acho de extrema importância para o desenvolvimento da segurança e da autoestima dela. Inclusive, acho que os pais deveriam ter mais flexibilidade com os filhos. É claro que, com a criança cozinhando, a cozinha ficará mais suja, mas o que importa são outros aprendizados”, reforça a psicóloga.

Giulia já se sente tão à vontade que até faz postagem de seus vídeos no YouTube com as receitas novas que aprende, ou então faz lives enquanto cozinha para as amigas da escola. Para a filha e seus pais, cozinhar tem sido uma terapia, um momento de passarem um tempo juntos comendo, conversando e aprendendo novas receitas.

Receita de nega maluca vira cupcakes de chocolate em forminhas de coração pelas mãos de Giulia – Foto: Arquivo Pessoal/ND

Nega maluca da Giulia

Massa do bolo

3 ovos

½ xícara de óleo

2 xícaras de açúcar

Bater os ingredientes acima na batedeira e acrescentar:

2 xícaras de farinha de trigo

1 colher de sopa de fermento em pó

1 xícara de Nescau (ou outro chocolate em pó)

Bater bem, acrescentando 1 xícara (ou um pouquinho mais) de água bem quente

Colocar em uma forma untada e assar

Cobertura:

3 colheres de leite

1 xícara de açúcar

3 colheres de Nescau/chocolate em pó

Misturar tudo muito bem (pode até bater no liquidificador) e cobrir o bolo

Pizzas crocantes e com bordas douradas feitas por Vicenzo com ajuda da Giulia: o recheio varia de acordo com o gosto de cada um e dos ingredientes que têm na geladeira – Foto: Arquivo Pessoal/ND

Pizza do Vicenzo

4 xícaras de farinha

3 colheres de sopa de azeite (óleo de oliva)

1/2 colher de chá de sal

1 colher de sopa de açúcar

10g de fermento biológico (aquele para pão)

3 xícaras de água gelada

Coloque os ingredientes secos e o azeite numa bacia, depois coloque a água gelada. Mexa tudo com uma colher até ficar consistente. Se precisar, use mais farinha para fazer a massa virar um bolo e poder ser mexida com a mão.

Deixe descansar por pelo menos 20 min.

Depois, amasse para aerar a massa, por 5 minutos.

Coloque de volta numa bacia e tape com um pano, deixando aguardar pelo menos 30 minutos para esticar.

Na Itália, a massa aguarda 24 horas para ser esticada. Quanto mais aguardar, mais elástica e boa vai ficar. Se for em clima muito quente, não é indicado deixar muito.

Depois, basta esticar, pré-assar por cinco minutos, tirar do forno, colocar o molho, queijo e recheio e assar.

Dica para a borda ficar crocante e amarela: pincelar com azeite.

Leia também: 

As memórias de infância na receita da bacalhoada especial de Páscoa

Receitas de Páscoa que aquecem o coração e inspiram o paladar

Conheça o incrível bolo de coelho, uma tradição familiar de 40 anos

Laços fortalecidos ao redor da mesa

O dia a dia na cozinha da família de Geisa Saturnino Wendhausen, 43 anos, empresária da marca de roupas infantis Fruto Tropical, sempre funcionou mesmo antes da pandemia, pois ela, o filho Arthur, de 14, e o marido, Moacir Wendhausen, de 53, doutorando em engenharia aplicada na UFSC, priorizam fazer as refeições em casa.

“Nós cozinhamos regularmente, fazemos comida fresca no dia ou no máximo de um dia para o outro. Para a nossa família, fazer as refeições todos juntos é um momento importante do dia, é o antes, o durante e o depois. Consideramos que estar juntos ao redor da mesa fortalece nossos laços familiares”, revela Geisa.

Essa dinâmica é possível porque a escola do Arthur e a loja da Geisa ficam perto de casa. “Nesse momento de apreensão e de clima tão pesado, até uma receita de sobremesa deixa o clima mais leve”, reflete.

Segundo Geisa, o que mudou na quarentena na dinâmica da família foi que eles foram atrás de receitas novas e fáceis, seguindo o Instagram de culinária e tutoriais na internet, pois estavam preocupados com a criatividade do dia a dia. E o marido passou a assumir mais a alimentação da casa, pois a empresária está produzindo mais de 600 máscaras de proteção por encomenda.

Arthur, Moacir e Geisa se preparam para saborear o pão caseiro recém saído do forno – Foto: Arquivo Pessoal/ND

“Minha esposa faz o café da manhã e sai para o trabalho. Enquanto isso, eu fico responsável pelas outras refeições. O desafio que fica é a louça que sobra para lavar após cozinhar, mas não tenho do que reclamar, pois é uma tarefa que compartilho com o Arthur diariamente. Acabo me dividindo entre a cozinha e o meu trabalho, que continuo exercendo home office”, conta Moacir.

O adolescente também está presente em todas as atividades da casa e acha que esse período tem sido interessante, pois ele e o pai estão procurando novas receitas nos blogs e nos canais do YouTube. “Já aprendi a fazer cookies, pão e molho à carbonara”, conta Arthur.

Um fato curioso que ocorreu neste período foi quando uma amiga da Geisa colocou uma receita de um bolo de banana no grupo. Geisa resolveu fazer a receita e compartilhar nos stories e no post do Instagram da empresa, o que acabou tendo uma repercussão enorme nas redes sociais, a ponto de conhecidos enviarem fotos do resultado do bolo, recriando a receita e agradecendo.

“Essa resposta foi bem interessante, porque tudo o que posto da Fruto Tropical é para inspirar as pessoas, e não somente para vender meus produtos”, reflete a empresária, que também acabou retornando ao hábito de fazer pão caseiro.

“Nós temos uma máquina e não estávamos usando. É muito prático e saboroso o resultado. Dá até para programar para ter o pão quentinho pela manhã”, ressalta. Não deu outra. Quando ela postou fotos do pão, as amigas se inspiraram e também retornaram à prática.

Bolo de banana da Samara, receita que está fazendo um enorme sucesso – Foto: Arquivo Pessoal/ND

Bolo de Banana da Samara

3 bananas maduras

2 ovos

1 xícara de trigo

1 xícara de açúcar (ou um pouco menos)

4 colheres de óleo

1 colher de fermento

Untar uma forma pequena

Pré aquecer o forno a 180°

Amassar duas bananas e fatiar outra

Na tigela, comece batendo os ovos, óleo e açúcar. Mexer bem, junte a banana e continuar mexendo. Adicione o trigo e vá incorporando a massa, por último delicadamente acrescenta o fermento. Disponha as bananas fatiadas e despeje a massa. Assar por 30minutos. Faça o teste do palito, se necessário.

Desenforme e polvilhe açúcar e canela ainda quente.

Leia também:

Bolovo de colher e pão doce alemão para se deliciar nesta Páscoa

+

Inspira!