Saiba quais municípios fazem parte da Rota Turística de Vinhos de Altitude em SC

Criação da rota prevê valorizar os vinhos produzidos nas vinícolas da Serra e do Meio-Oeste do Estado, que já conquistaram o selo de Identificação Geográfica por suas altas qualidades

Na última quinta-feira (12), foi sancionada a Lei nº 18.180/2021, que criou, dessa forma, a Rota Turística Vinhos de Altitude de Santa Catarina. A iniciativa prevê valorizar ainda mais as bebidas da Serra e do Meio-Oeste do Estado.

Vinhos serranos e do Meio-Oeste de Santa Catarina são contemplados pela rota turística – Foto: Pixabay/Divulgação/NDVinhos serranos e do Meio-Oeste de Santa Catarina são contemplados pela rota turística – Foto: Pixabay/Divulgação/ND

Com a criação da Lei, um passaporte que promove e divulga as informações turísticas da rota, incluindo vinícolas da região e os principais vinhos de altitude produzidos nelas, será produzido para os visitantes.

O ato foi publicado no Diário Oficial do Estado, após a assinatura do governador Carlos Moisés, que ressaltou: “A rota será fundamental para o desenvolvimento do enoturismo, independentemente da época do ano. Acreditamos muito no potencial desses municípios e na qualidade do vinho catarinense”.

Conheça os municípios abrangidos pela rota:

  • Água Doce;
  • Anitápolis;
  • Arroio Trinta;
  • Bom Jardim da Serra;
  • Bom Retiro;
  • Brunópolis;
  • Caçador;
  • Campo Belo do Sul;
  • Campos Novos;
  • Capão Alto;
  • Cerro Negro;
  • Curitibanos;
  • Fraiburgo;
  • Frei Rogério;
  • Ibiam;
  • Iomerê;
  • Lages;
  • Macieira;
  • Painel;
  • Pinheiro Preto;
  • Rancho Queimado;
  • Rio das Antas;
  • Salto Veloso;
  • São Joaquim;
  • São José do Cerrito;
  • Tangará;
  • Treze Tílias;
  • Urubici;
  • Urupema;
  • Vargem Bonita;
  • Videira.

Atualmente, a cadeia produtiva de vinhos de altitude está consolidada em  Santa Catarina. A produção é tanta, que os municípios catarinenses conquistaram o selo IG (Indicação Geográfica). A certificação foi concedida pelo INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual), atestando que somente aqueles produtos possuem aquelas características, por serem produzidos de determinada forma.

Para o Estado, a qualidade dos vinhos é reconhecida devido às características de solo, altitude, clima, variedades de uvas e pelas técnicas de cultivo utilizada pelos proprietários.

+

Gastronomia

Loading...