Varejo deve melhorar no segundo semestre

O Iflux,indicador que mede o fluxo de pessoas em shopping centers no Brasil, cresceu 5,9% em julho em comparação com o mesmo período de 2018. O índice acelerou o ritmo de crescimento ante o resultado de junho (+3,7%), embora grande parte do aumento deva-se à base de comparação mais baixa no mesmo período do ano passado (-3,3% em jul/18) – refletindo o menor fluxo de pessoas na época dos jogos da Copa do Mundo.

O Iflux é um indicador desenvolvido pelo IBOPE Inteligência, a partir das informações da Mais Fluxo, especializada em contagem eletrônica de fluxo de consumidores e apoio da Tendências Consultoria. Observando o Iflux de julho, a expectativa é de que o comércio varejista inicie o segundo semestre com resultados positivos. No primeiro semestre, o volume de vendas do varejo foi afetado negativamente pelo aumento nos preços de alguns itens de primeira necessidade, como alimentos, o que limitou o espaço ao consumo, além da baixa confiança dos consumidores e dos baixos ganhos salariais.

Para o 2º semestre, a expectativa é de que esse quadro seja parcialmente revertido, com inflação controlada e retomada da confiança dos consumidores, diante dos avanços concretos da reforma da Previdência, além da continuidade de crescimento do mercado de crédito e das vagas de trabalho. Nesse sentido, a confiança do consumidor da FGV subiu 4,3% em julho, na variação anual, com aumento tanto do índice de expectativas (+5,9% YoY), quanto do índice de situação atual (+1,1% YoY). Assim, de acordo com a evolução do Iflux e da confiança dos consumidores, a projeção preliminar da Tendências para as vendas do varejo (PMC) é de +2,2% em relação a julho do ano anterior, após queda de 0,3% em junho.

Exercícios realizados pela Tendências mostram que o Iflux guarda boa correlação estatística com o indicador de consumo das famílias no PIB e, mais especificamente, com o desempenho do comércio varejista medido pela Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE (PMC), sendo, portanto, um indicador relevante para monitorar a atividade econômica do País. Além disso, o Iflux antecede os resultados da PMC, já que a pesquisa do IBGE é divulgada com defasagem de dois meses.

Com informações do Ibope Inteligência

 


Deixe uma resposta