20 carretas começam a buscar água do rio Uruguai para abastecer Chapecó

Manobra faz parte das ações emergenciais para manter o abastecimento da rede urbana do município, que já enfrenta a falta de água

As 20 carretas contratadas pela Casan (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento) para buscar água no rio Uruguai iniciaram a operação na noite desta quarta-feira (16). A manobra emergencial faz parte do plano de ação da companhia para manter o abastecimento da rede urbana de Chapecó, que enfrenta a falta do produto em vários bairros.

Caminhões despejando água no reservatório no bairro Engenho Braun – Foto: Casan/Divulgação/NDCaminhões despejando água no reservatório no bairro Engenho Braun – Foto: Casan/Divulgação/ND

As carretas-tanque fazem o trajeto de 23 quilômetros, do Goio-Ên até o lajeado São José, no bairro Engenho Braun, onde foi criado um reservatório artificial para receber a água do rio Uruguai. Depois, o produto será bombeado até os tanques de captação e, na sequência, segue para a estação de tratamento no bairro São Cristóvão.

Cada veículo fará oito viagens por dia com uma capacidade de armazenar 35 mil litros de água. O trabalho ocorrerá todos os dias, até que se normalize a situação, das 5h às 20h. A mesma medida também foi adotada pelo frigorífico BRF, que trabalha desde dezembro com cerca de 100 carretas buscando água no rio Uruguai e um investimento de R$ 15 milhões por mês na operação.

“Acreditamos que com esse quantitativo de caminhões vamos conseguir captar 5 milhões de litros  por dia. Acreditamos que conseguiremos fazer a vazão de 480 litros por segundo, que seria o ideal para trabalhar com as manobras e fazer o abastecimento de todas as regiões”, informou Daniel Domingues Scharf, Superintendente Regional de Negócios do Oeste da Casan.

Caminhões despejam água no lajeado São José – Vídeo: Casan/Divulgação/ND

A Companhia anunciou nessa semana que também adotou o revezamento no abastecimento de água em 26 bairros do município, em dias alternados, de modo a manter as unidades abastecidas. Além disso, caminhões-pipa realizam o abastecimento de caixas d’água em algumas localidades.

A reportagem do ND+ mostrou nesta quarta-feira que empresas tiveram que suspender as atividades nessa semana por conta da falta de água. Hotéis, pet shops, lojas e restaurantes são os estabelecimentos comerciais mais afetados.

O prefeito de Chapecó, João Rodrigues (PSD), informou nesta noite que se reunirá com a presidência da Casan, de modo a resolver o problema de desabastecimento de água no município. Voltou a reafirmar a possibilidade de romper o contrato com a Companhia.

“Chegou a hora de tomar providências. Não é mais discutir projetos, planejamento. É hoje, é agora, é para já que nós queremos conversar com a Casan para resolver definitivamente. Ou resolvemos o problema de falta de água em Chapecó, ou vamos romper o contrato”, disse.

Uma coletiva de imprensa está agendada para a manhã de quinta-feira para divulgar as informações da reunião.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Infraestrutura

Loading...