Após 7 dias de paralisação, trabalhadores encerram greve da Comcap em Florianópolis

Acordo entre prefeitura municipal e servidores selou o fim da paralisação na manhã desta terça-feira (28)

Após sete dias, os trabalhadores da Comcap (Autarquia de Melhoramentos), encerraram a greve em Florianópolis. Um acordo entre município e funcionários selou o fim da paralisação na manhã desta terça-feira (28).

Trabalhadores da Comcap encerram greve – Foto: Redes Sociais/Reprodução/NDTrabalhadores da Comcap encerram greve – Foto: Redes Sociais/Reprodução/ND

No início da manhã, os grevistas participaram de uma assembleia extraordinária, quando foi analisada uma proposta que partiu da prefeitura municipal. Após a deliberação, os servidores decidiram por encerrar a greve.

De acordo com nota publicada pelo Sintrasem (Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público de Florianópolis), a prefeitura teria recuado no projeto de terceirização total da Comcap – pauta que motivou a paralisação – e se comprometeu em retificar o edital.

A prefeitura esclareceu que a licitação continua. Contudo, em um primeiro momento, foi acordado que a empresa privada atuará apenas nas regiões onde já está presente, sendo o Norte da Ilha de Santa Catarina e o Continente.

Pela proposta, nas demais regiões, o contrato de terceirização não será implantado de imediato, pelo menos até os próximos 12 meses. Sendo assim, a Comcap segue como a única responsável pela limpeza urbana.

As sindicâncias para demitir trabalhadores por justa causa serão retiradas. “Nenhum trabalhador sofrerá desconto de salário, perseguição ou processo administrativo. A reposição será feita através da conclusão da limpeza dos roteiros”, diz nota do Sintrasem.

Segundo a prefeitura, a coleta de lixo realizada pela Comcap será retomada ainda nesta terça, conforme cronograma já realizado pela Autarquia.

Os servidores farão uma força-tarefa para repor as horas não trabalhadas durante a greve para garantir a limpeza total da cidade o mais rápido possível.

Relembre

Os trabalhadores aprovaram a greve durante assembleia na última terça-feira (21). O movimento foi uma forma de protesto contra a terceirização de serviços da Autarquia.

O primeiro dia de paralisação foi marcado por protestos e conflitos entre manifestantes e agentes de segurança. Os manifestantes se concentraram em frente ao CVR (Centro de Valorização de Resíduos), no bairro Itacorubi, e bloquearam a passagem de caminhões.

Na quinta-feira (23) pela manhã, duas empresas contratadas pela prefeitura começaram o serviço da coleta de rejeitos. Na última sexta-feira (24), o desembargador Sérgio Roberto Baasch Luz, do Tribunal de Justiça, autorizou a demissão por justa causa dos trabalhadores em greve.

Guardas Municipais durante ação na unidade da Comcap – Foto: Leo Munhoz/NDGuardas Municipais durante ação na unidade da Comcap – Foto: Leo Munhoz/ND

Baasch argumentou no despacho que houve descumprimento por parte do Sintrasem. Já na terça-feira (21), ele tinha determinado ilegalidade da greve, atendendo pedido da procuradoria-geral de Florianópolis.

No dia em que a demissão por justa causa dos grevistas foi autorizada pela justiça, uma portaria municipal listou mais de 500 servidores que estariam participando.

O prazo para manifestação de cada servidor citado estava marcado para terminar nesta quinta-feira (30). Após esse prazo uma comissão iria avaliar as respostas e instaurar processo administrativo individual para a conclusão das demissões.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Infraestrutura

Loading...