Após pane por tornado, sistema elétrico do Meio-Oeste de SC receberá investimentos

Fenômeno atingiu a região no dia 28 de maio e deixou 13 cidades sem energia elétrica; Celesc anunciou melhorias

Após o tornado que atingiu a região do Meio-Oeste de Santa Catarina, a Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina) e o Governo do Estado apresentaram investimentos, obras e projetos de incremento para o sistema elétrico do Meio-Oeste de SC.

O tornado passou pela região no dia 28 de maio e destruiu torres de transmissão, causando a interrupção do fornecimento de energia em 13 cidades.

Em busca de ações para aprimorar o sistema elétrico da região, a Celesc informou que na última semana enviou uma carta ao Fórum Parlamentar Catarinense solicitando apoio e auxílio à ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), EPE (Empresa de Pesquisa Energética), ONS (Operador Nacional do Sistema) e MME (Ministério de Minas e Energia).

A Celesc destacou que pretende ampliar as discussões sobre o tema, que já vinha sendo analisado pela empresa, com a adoção de medidas para que a rede básica (maior que 230 kV) tenha mais confiabilidade.

Conforme a Companhia, a utilização de circuitos de contingência na mesma torre vem se mostrando insuficiente para proteger o sistema elétrico. Foi criado, então, um grupo de trabalho para acompanhar de perto os investimentos e ações.

Em reunião na tarde desta segunda-feira (7), em Florianópolis, a diretoria e os técnicos da Celesc apresentaram às lideranças, os  investimentos da Companhia em obras e serviços em sua área de concessão.

Entre 2019 e 2021, a Companhia informou que realizou investimentos no valor de 1,7 bilhão. Deste valor, R$ 1,1 bilhão foi investido apenas no sistema de distribuição.

Para a região do Meio-Oeste, os investimentos incluem a ampliação da Subestação Capinzal, a nova linha de distribuição Videira/Fraiburgo, novos alimentadores e aquisição de terreno para a construção da Subestação Treze Tílias.

Os Desafios

Os técnicos da Celesc explicaram sobre a importância das obras e investimentos na região. O tornado gerou danos graves ao sistema elétrico do Meio-Oeste, com a queda de torres de transmissão de energia de 230 kV, que pertencem a empresa transmissora Evoltz.

Ao informar o Fórum parlamentar sobre o caso, a Celesc ressaltou que já havia atuado junto à Empresa de Pesquisa Energética e identificado a importância da implantação de uma obra adicional na Rede Básica (sistema de Transmissão > 230 kV) conectando a Subestação de Transmissão de Videira com a Subestação de Transmissão de Abdon Batista.

Torres de transmissão foram derrubadas com a força do vento – Foto: Defesa Civil/Divulgação/NDTorres de transmissão foram derrubadas com a força do vento – Foto: Defesa Civil/Divulgação/ND

Em 20 de Dezembro de 2019, a Companhia informou que foi realizado pela ANEEL um leilão de transmissão que negociou 16 lotes com empreendimentos localizados em diferentes estados do Brasil, onde se destaca o lote seis que envolvia o primeiro e segundo circuitos da LT Abdon Batista – Videira, em 230 kV, além das demais instalações necessárias ao funcionamento do empreendimento.

A obra acontecerá nos municípios catarinenses de Abdon Batista, Anita Garibaldi e Videira. Os investimentos serão de R$ 135,8 milhões pela empresa de transmissão de energia elétrica JAAC Materiais e Serviços de Engenharia Ltda, vencedora do leilão.

As instalações de transmissão devem entrar em operação em setembro de 2023. Diante da relevância e urgência da obra, a Celesc disse que solicitou apoio ao Fórum para o acompanhamento deste investimento e antecipação da linha de transmissão de 2023 junto ao Governo Federal.

A Companhia informou ainda que também solicitou engajamento da ANEEL e do Ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque. Um grupo de trabalho com diretores e técnicos da Celesc deve acompanhar o desenvolvimento das ações e dos projetos informando, inclusive, às lideranças locais e regionais sobre os trabalhos.

Investimentos no Meio-Oeste

De janeiro de 2019 a junho de 2021, a Celesc salientou que os investimentos no Meio-Oeste, municípios das regiões de Videira e Joaçaba, somam R$ 133,32 milhões, entre realizados e em andamento.

Entre os investimentos estão:

  • A Nova linha de distribuição Videira –Fraiburgo já está em operação e foi concluída no início de 2021. Atenderá as 23 mil unidades consumidores da região com um investimento foi de R$ 22,5 milhões de reais. A obra beneficia moradores de Fraiburgo, Lebon Réis, Monte Carlo, e Brunópolis;
  • Aquisição de terreno para Construção da Subestação em Treze Tílias 138 kV. A obra iniciará em 2022 e tem previsão de conclusão para o primeiro semestre de 2023; 
  • Ampliação da capacidade da Subestação Capinzal com investimento de R$ 2,5 milhões e conclusão da obra prevista para agosto de 2021;
  • Projetos de Eficiência Energética somam R$ 7,8 milhões;
  • Celesc Rural foram investidos cerca de R$8,7 milhões

Entenda o problema no Meio-Oeste 

Quase um ano após a ocorrência de um ciclone bomba que atingiu Santa Catarina, devastando severamente o sistema de distribuição elétrica, desta vez um tornado que atingiu o Meio-Oeste trouxe um novo desafio.

O tornado derrubou torres de transmissão de energia elétrica de 230kV, que pertencem a uma empresa transmissora de energia. O ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), responsável pela coordenação do SIN (Sistema Interligado Nacional), informou que, com o ocorrido, houve o desligamento automático da linha de transmissão Campos Novos – Videira, que interrompeu o fornecimento de energia às Subestações Videira, Caçador, Caçador Castelhano e Fraiburgo.

Empresas foram destruídas pela força do tornado - Defesa Civil/Divulgação/ND
1 6

Empresas foram destruídas pela força do tornado - Defesa Civil/Divulgação/ND

Órgãos do governo do Estado auxiliaram com trabalho humanitário as famílias atingidas - Murilo Milanez/Defesa Civil/Divulgação/ND
2 6

Órgãos do governo do Estado auxiliaram com trabalho humanitário as famílias atingidas - Murilo Milanez/Defesa Civil/Divulgação/ND

Cerca de 30 empresas também foram afetadas com a passagem do tornado - Murilo Milanez/Defesa Civil/Divulgação/ND
3 6

Cerca de 30 empresas também foram afetadas com a passagem do tornado - Murilo Milanez/Defesa Civil/Divulgação/ND

Estragos em Santa Catarina - Rádio Capinzal/Reprodução/ND
4 6

Estragos em Santa Catarina - Rádio Capinzal/Reprodução/ND

Tornado provocou destruição em Santa Catarina - Rádio Capinzal/Reprodução/ND
5 6

Tornado provocou destruição em Santa Catarina - Rádio Capinzal/Reprodução/ND

Cidades do Meio-Oeste sofreram com a falta de energia após o fenômeno - Defesa Civil da SC/Divulgação/ND
6 6

Cidades do Meio-Oeste sofreram com a falta de energia após o fenômeno - Defesa Civil da SC/Divulgação/ND

Conforme os meteorologistas da Defesa Civil, a velocidade dos ventos chegou a 123 km/h por conta de uma supercélula de tempestade, que foi a responsável pela formação de um tornado sobre a região. Na manhã do domingo (30), a Defesa Civil estadual confirmou que 256 casas foram atingidas, com 1.024 pessoas afetadas em Campos Novos.

Em alguns municípios, a energia foi restabelecida após o remanejamento de carga de outras subestações. Mas em municípios como Videira, Fraiburgo e Caçador, a energia só retornou após o reparo das torres.

Durante os trabalhos de reparo pela empresa transmissora, os técnicos da Celesc informaram que atuaram no auxílio à população com o remanejamento de cargas de outras subestações e o fornecimento de óleo diesel para os geradores de hospitais e postos de saúde.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Infraestrutura