Audiência pública vai discutir a implantação de subestação da Celesc em Joinville

Nova reunião foi aprovada após conversas entre moradores e representantes da companhia de energia

Uma nova audiência pública irá discutir a implantação da nova subestação da Celesc na zona Leste de Joinville, no Norte de Santa Catarina. A decisão partiu da Comissão de Cidadania da Câmara de Vereadores, após conversas com moradores do bairro Boa Vista e representantes da companhia de energia.

Nova audiência pública ainda não foi definida – Foto: Câmara de Vereadores de Joinville/DivulgaçãoNova audiência pública ainda não foi definida – Foto: Câmara de Vereadores de Joinville/Divulgação

Prevista para ser instalada onde atualmente é o almoxarifado da Celesc, na esquina entre as ruas Albano Schimdt e Graciliano Ramos, a nova subestação é uma obra considerada necessária para aumentar a capacidade de fornecimento de energia da região.

Durante a reunião, Wagner Felipe Wogel, representante da companhia, disse que, conforme determinação da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), a Celesc precisa fazer a obra com o menor custo possível, o que significa que não poderia adquirir um novo terreno para evitar o impacto na fatura de energia dos clientes.

Já o diretor de Meio Ambiente da Celesc, Orlando Foes Neto, alegou que a obra possui o licenciamento ambiental prévio emitido, mas ainda precisa da conclusão do estudo de impacto de vizinhança para a emissão de licenciamento ambiental de instalação e operação. A previsão é de que obra seja finalizada até 2024.

Porém os moradores alegam que foram surpreendidos com a implantação da nova subestação. Segundo o representante da associação de moradores do bairro, Vanderson Soares, a situação ainda gera dúvidas a quem mora no local.

Por conta disso, foi votado o requerimento para a realização da nova audiência pública, com data que ainda será definida.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Infraestrutura