Casan reforça o diálogo com as comunidades

O Trabalho Socioambiental é realizado em visitas por assistentes sociais que trabalham a serviço da Companhia

Em Florianópolis, as visitas têm como objetivo orientar sobre o projeto de ampliação do sistema de esgotamento sanitário para a região, os benefícios para a saúde pública e o meio ambiente – Foto: divulgaçãoEm Florianópolis, as visitas têm como objetivo orientar sobre o projeto de ampliação do sistema de esgotamento sanitário para a região, os benefícios para a saúde pública e o meio ambiente – Foto: divulgação

O saneamento básico está intimamente relacionado às condições de saúde da população, uma vez que a poluição decorrente do esgoto irregular pode desencadear a ocorrência de doenças, além de provocar danos ao meio ambiente e comprometer o abastecimento de água potável.

Como empresa na área de Saneamento Básico, uma das missões da Casan é o investimento na ampliação dos sistemas de esgotos. E sempre que um novo sistema é implantado, inicia-se uma importante fase, que é a do diálogo com as comunidades beneficiadas. Equipes de profissionais são escaladas para percorrer a localidade, esclarecendo dúvidas e compartilhando informações sobre a importância do saneamento.

Em Florianópolis, por exemplo, moradores do bairro Monte Verde começaram a receber a visita de agentes sócio ambientais que trabalham à serviço da Casan. O objetivo é orientar sobre o projeto de ampliação do sistema de esgotamento sanitário para a região, os benefícios para a saúde pública e o meio ambiente.

A chegada do saneamento ao Monte Verde faz parte da ampliação do Sistema Monte Verde/Saco Grande e vai promover uma série de benefícios sócio ambientais. A existência do serviço de coleta e tratamento de esgoto vai resultar em diminuição dos pontos de contaminação dos rios e das redes de drenagens por efluente doméstico não tratado.

A ampliação da coleta e tratamento também tem reflexos diretos na saúde pública. O esgoto lançado na natureza de forma irregular é a principal causa da transmissão de doenças como diarreia, verminoses, leptospirose, cólera, hepatites entre outras. Com a destinação e o tratamento adequado do efluente na nova ETE João Paulo, a população local terá mais condições de saúde. O saneamento básico ainda promoverá maior proteção ao meio ambiente e recursos hídricos, garantindo, por exemplo, a preservação do Rio Vadik.

A Companhia está investindo R$ 103,7 milhões em toda a ampliação do SES Saco Grande, que inclui também implantação de redes coletoras no Monte Verde e João Paulo, além de permitir a operação de redes já instaladas em Cacupé, Santo Antônio de Lisboa e Sambaqui. Os recursos foram obtidos com a Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) e fazem parte do plano de expansão do saneamento em todo o Estado de Santa Catarina – Foto: divulgação.A Companhia está investindo R$ 103,7 milhões em toda a ampliação do SES Saco Grande, que inclui também implantação de redes coletoras no Monte Verde e João Paulo, além de permitir a operação de redes já instaladas em Cacupé, Santo Antônio de Lisboa e Sambaqui. Os recursos foram obtidos com a Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) e fazem parte do plano de expansão do saneamento em todo o Estado de Santa Catarina – Foto: divulgação.

Rio do Sul

Com a proximidade do início da operação do sistema de esgoto de Rio do Sul no primeiro bairro beneficiado, o Canta Galo, a Casan já iniciou um trabalho para reforçar o diálogo e o esclarecimento de dúvidas dos moradores. As informações são compartilhadas por meio do projeto socioambiental, com visitas aos imóveis que serão atendidos e diálogo com a comunidade.

Uma dúvida recorrente é sobre o pagamento desse serviço. Os moradores perguntam se é necessário pagar o esgoto se já têm custos com impostos. A Companhia esclarece que os imóveis contarão com um novo serviço e, por esse motivo, é realizado o faturamento.

“Com o esgoto vai acontecer o mesmo que acontece com o lixo: a Casan vai retirar dos imóveis, tratar e devolver à natureza. São serviços que têm um custo e precisam ser cobrados”, explica o chefe da agência local da Companhia, André Zagheni.

Para as famílias em situação de vulnerabilidade econômica, que não podem pagar de forma integral pelo serviço, a Casan oferece conta com a Tarifa Social, que permite um desconto de 80% na taxa por serviços de água e esgoto. Para usufruir da Tarifa Social é preciso comprovar renda de até dois salários mínimos e apresentar inscrição no Cadastro Único do Governo Federal, o mesmo utilizado para receber auxílio emergencial durante a pandemia.

Criciúma

Para a conclusão da ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) de Criciúma, os moradores do bairro São Luiz necessitam realizar as ligações de suas residências ao sistema público de saneamento. Por isso, a Casan promove um trabalho para esclarecer as dúvidas da população sobre as tarifas e ligações domiciliares, por meio de visitas realizadas pelo projeto Socioambiental.

Um questionamento dos moradores que estão sendo visitados está relacionado aos gastos com as instalações hidráulicas necessárias para ligação do imóvel à rede de esgotos e a cobrança do serviço em imóveis alugados. A Companhia esclarece que a conexão à ligação de esgoto é uma melhoria do imóvel, e os custos, que variam para cada unidade, devem ser tratados entre quem aluga e o proprietário, assim como ocorre no caso de outras obras.

Ibirama

O Projeto Socioambiental do Sistema de Esgotamento Sanitário de Ibirama teve recentemente uma etapa importante com reunião de moradores do bairro Operário. O encontro aproximou a comunidade de técnicos da Casan e representantes da empresa que desenvolve o trabalho de diálogo e orientação na cidade.

Durante a conversa, a comunidade teve a chance de esclarecer dúvidas sobre a ligação do esgoto do imóvel na rede coletora da Casan. Entre as perguntas feitas aos profissionais da Casan estavam questões relacionadas ao processo de conexão até a Caixa de Inspeção (CI) e à ligação de casas de soleira baixa, em que a rede coletora está acima do nível da residência.

A ação tem como objetivo manter os moradores informados a respeito dos prazos para a conexão das residências com o sistema público de esgotos, os benefícios e a importância do saneamento para a saúde e a conservação do ambiente – Foto: divulgaçãoA ação tem como objetivo manter os moradores informados a respeito dos prazos para a conexão das residências com o sistema público de esgotos, os benefícios e a importância do saneamento para a saúde e a conservação do ambiente – Foto: divulgação

O trabalho de sensibilização ambiental também foi iniciado com os moradores do bairro Taquaras. Nesta região, parte dos imóveis conta com a rede coletora disponível. Aqueles que forem visitados pelos profissionais a serviço da Casan, estão aptos a realizar a ligação do esgoto do imóvel no sistema de tratamento.

Indaial

Em Indaial, os moradores do Bairro Tapajós já podem fazer a conexão dos imóveis ao sistema de esgotamento sanitário. As unidades que devem providenciar a ligação foram mapeadas pela Companhia e já receberam um aviso.

Para esclarecer dúvidas, os moradores começam a receber a visita da assistente social a serviço da Casan no município. Devidamente identificada, a profissional está à disposição dos moradores, sanando dúvidas e levando informações sobre a importância do saneamento para a saúde e a qualidade de vida.

A orientação da Casan é de que os proprietários que já receberam o comunicado busquem o auxílio de um encanador, pedreiro ou de um instalador hidráulico para verificar as instalações internas de esgoto. Depois, é necessário providenciar adaptações para que o fluxo seja direcionado à Caixa de Inspeção (CI) instalada em frente aos imóveis.

A Caixa de Inspeção é o ponto que marca até onde a Casan tem responsabilidade sobre o sistema de esgoto. Na parte interna, o morador precisa fazer as adaptações para que possa ser atendido com os serviços de coleta e tratamento já disponíveis. No site da Companhia há uma relação de profissionais que já fizeram o curso “Se Liga na Rede” e podem ser acionados para realização de orçamentos e avaliação das obras necessárias nos imóveis.

Além das visitas presenciais, moradores que tiverem dúvidas e precisam de outras informações e orientações sobre como fazer a conexão ao sistema de esgoto podem acionar o site www.casan.com.br, na página Ligação de Esgoto – Foto: divulgação.Além das visitas presenciais, moradores que tiverem dúvidas e precisam de outras informações e orientações sobre como fazer a conexão ao sistema de esgoto podem acionar o site www.casan.com.br, na página Ligação de Esgoto – Foto: divulgação.

Santo Amaro

Com obras para ampliar a infraestrutura de coleta e tratamento de esgotos em Santo Amaro da Imperatriz, a Casan também está levando informações aos moradores e esclarecendo dúvidas. O Trabalho Socioambiental é realizado em visitas pela assistente social que trabalha à serviço da Companhia.

A necessidade de fazer a ligação à rede coletora, que está sendo instalada pela Casan nos bairros São João e parte da Varginha, está entre uma das dúvidas mais recorrentes. Como já possuem sistema individual de tratamento (fossa e sumidouro), os moradores perguntam se haverá necessidade de fazer a ligação ao sistema público de saneamento.

“Respondemos aos moradores que será necessário sim, pois a Lei do Saneamento estabelece que é obrigatória a ligação dos imóveis à rede de água e de coleta de esgotos nos locais em que essa infraestrutura é disponibilizada”, explica a assistente social Ivanete Manica, que ressalta sempre a importância dessa ligação para a saúde da população e para a qualidade de vida na cidade.

Segundo a assistente social, mais do que focar somente na obrigatoriedade, o diálogo com os moradores procura demonstrar por qual motivo essa conexão à rede coletora de esgotos é importante. “Muitas vezes os sistemas individuais são antigos, não recebem a devida manutenção, ou tiveram projeto que não foi bem dimensionado, e o esgoto acaba chegando ao solo, ao lençol freático e aos rios da região. Por esse motivo, a ligação ao sistema público é tão importante”, explica.

+

Casan, Sustentabilidade e Saneamento

Loading...