Com recursos do Estado, duplicação da BR-470 pode ser concluída em 2022, diz DNIT

Superintendente Ronaldo Carioni Barbosa se reuniu com lideranças empresariais nesta segunda-feira (15), durante evento organizado pela Associação Empresarial de Blumenau

O superintendente do DNIT em Santa Catarina, Ronaldo Carioni Barbosa, afirmou nesta segunda-feira (15) que a duplicação da BR-470, entre Navegantes e Indaial, pode ser concluída em 2022, caso o governo do Estado confirme o repasse de R$ 200 milhões para a continuidade das obras.

“Eu acredito, se não acreditasse não estaria à frente do DNIT. Sou engenheiro e gosto de obra pronta. Hoje o problema é a falta de recursos, capacidade a gente tem”, disse Carioni.

Duplicação da BR-470 pode ser concluída em 2022 com recursos do estado, diz DNIT – Foto: Moisés Stuker/NDTVDuplicação da BR-470 pode ser concluída em 2022 com recursos do estado, diz DNIT – Foto: Moisés Stuker/NDTV

O superintendente do DNIT se reuniu de forma virtual com lideranças empresariais do Vale do Itajaí, durante evento organizado pela Acib (Associação Empresarial de Blumenau).

Segundo Carioni, ainda faltam cerca de R$735 milhões para a conclusão das obras. Desse total, R$ 600 milhões são para obras e R$ 135 milhões para desapropriações.

Neste ano, o orçamento da rodovia pode chegar a R$ 432,4 milhões:

  • R$ 59,4 milhões (previsão do Orçamento da União);
  • R$ 50 milhões (emenda da Bancada Federal Catarinense);
  • R$123 milhões (emenda da Comissão de Infraestrutura, por meio dos senadores Dário Berger e Esperidião Amin);
  • R$ 200 milhões (repasse do governo do Estado).

O Lote 2 da rodovia, entre Luiz Alves e Ilhota, deve ser o primeiro a ter o trecho completamente duplicado. Segundo Carioni, isso deve ocorrer ainda neste ano. Os demais lotes devem ficar para 2022. No entanto, os lotes 3 e 4, entre Blumenau e Indaial, só poderão ser concluídos mediante aporte do governo de Santa Catarina.

Caso o repasse de R$ 200 milhões prometido pelo Estado se concretize, R$ 150 milhões serão utilizados nas obras de duplicação e R$ 50 milhões para as desapropriações. A intenção do DNIT é usar o dinheiro nos lotes 3 e 4, os mais atrasados.

Para que o convênio entre União e Estado seja firmado, a Alesc (Assembleia Legislativa de Santa) precisa autorizar. Este processo pode demorar cerca de seis meses.

>> Leia também: Naatz se posiciona contra a transferência de verbas de SC para a BR-470

Saiba como está o andamento das obras:

As obras de duplicação no Lote 1, entre Navegantes e Luiz Alves, estão 57% concluídas. Ao todo, foram liberados pouco mais de 5km da rodovia duplicada. Independentemente de verbas federais, a intenção é concluir os trabalhos neste trecho em 2022.

O Lote 2 é o mais avançado. Os trabalhos por lá já estão 83% concluídos. Ao todo foram liberados quase 18km de pista duplicada. A previsão é de a duplicação neste ponto seja completamente finalizada ainda neste ano.

O Lote 3, em Blumenau, segundo o DNIT é prioridade, mas tem apenas 33% das obras concluídas. Até o momento foram liberados 2,5 km de duplicação, incluindo o Complexo da Mafisa. De acordo com órgão, as obras no trecho estão lentas por conta da indefinição dos recursos.

No Lote 4, entre Blumenau e Indaial, as obras estão 32% concluídas. As próximas frentes de serviço para este ano no local serão os viadutos do km 67 e do km 72.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Infraestrutura

Loading...