Construção de avenida beira-rio em Forquilhas pretende melhorar a mobilidade em São José

O estudo e o projeto executivo da obra contemplam também a macrodrenagem do rio, o que significa o fim das enchentes anuais que tiram o sossego de moradores da região.

Uma avenida de pouco mais de dois quilômetros promete melhorar a mobilidade e transformar a região de Forquilhas, em São José. A construção de uma beira-rio está em estudo e a aposta é de que quando pronta atenderá cerca de 100 mil pessoas que moram nos bairros Forquilhas, Forquilhinhas, Picadas do Sul, Flor de Nápoles, Potecas e São Luiz.

O estudo e o projeto executivo da obra contemplam também a macrodrenagem do rio, o que significa o fim das enchentes anuais que tiram o sossego de moradores da região. A MRV Engenharia, que vai realizar estes projetos prévios, tem empreendimentos na região e, por isso, é parceira da prefeitura na elaboração dos estudos.

Avenida Beira-Rio Forquilhas será entre o trecho da ponte SC-281 e a avenida Antônio Jovita Duarte – Marcela Ximenes/NDAvenida Beira-Rio Forquilhas será entre o trecho da ponte SC-281 e a avenida Antônio Jovita Duarte – Marcela Ximenes/ND

Segundo o planejamento, a avenida Beira-Rio Forquilhas terá 2,1 quilômetros de extensão, entre a ponte na SC-281 e a rua Antônio Jovita Duarte, no bairro Forquilhas, local de recorrentes enchentes.

De acordo com a Susp (Secretaria de Planejamento e Assuntos Estratégicos, Urbanismo e Serviços Públicos), a obra resolverá grandes problemas, além da enchente, que são a mobilidade e o acesso aos bairros.

São José, como muitas cidades litorâneas, esgotou suas áreas urbanas para novas construções e, naturalmente, adota a alternativa de crescer para o continente. “Aquela área é a maior em expansão no município, há muitos vazios urbanos. Após essa obra, uma nova cidade vai nascer para esse lado”, afirma o secretário de Planejamento, Rodrigo de Andrade.

Andrade avalia que a obra será um passo importante para qualificação do município na área de mobilidade. São José conta hoje com uma frota de mais de 160 mil veículos, segundo o Detran (Departamento Estadual de Trânsito).

Para a obra de construção da beira-rio e a macrodrenagem serão feitos estudos e o posterior projeto executivo. Na segunda-feira (2) foi assinado um Termo de Cooperação Técnica entre a prefeitura e a MRV Engenharia, que executará essas duas etapas iniciais que antecedem a obra.

Nesse trecho da avenida Antônio Jovita Duarte as enchentes são recorrentes – Marcela Ximenes/NDNesse trecho da avenida Antônio Jovita Duarte as enchentes são recorrentes – Marcela Ximenes/ND

A estimativa é de oito meses entre os estudos e a elaboração do projeto executivo, cujos custos estão a cargo da MRV Engenharia. Após isso, será iniciado o processo de licenciamentos para então a obra ter autorização para ser iniciada.

Segundo o secretário Rodrigo de Andrade, o valor estimado para a obra da avenida e de macrodrenagem é de R$ 30 milhões, no entanto, só será possível conhecer quanto de recurso a prefeitura deverá investir após o projeto e todo o trâmite licitatório. Essa obra deve consumir cerca de um ano, ou mais, entre o início e a conclusão.

Como será

  • Avenida Beira-Rio terá 2,1 km
  • Atenderá diretamente: Forquilhas, Forquilhinhas, Picadas do Sul e Flor de Nápoles
  • Facilitará o acesso aos bairros: São Luiz e Potecas
  • Previsão entre estudo e projeto: 8 meses
  • Estimativa de conclusão da obra a partir do início: um ano ou mais

Leia também:

Crescimento populacional impulsiona ampliação de serviços públicos 

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Infraestrutura

Loading...