Contorno Viário terá nova empreiteira a partir de junho

A construtora Camargo Corrêa assume o canteiro de obras. Empresa deve aumentar a quantidade de funcionários no local

Arteris executa obras em 34,4 quilômetros e investiu R$ 1 bilhão – Divulgação/Arteris/ND

A empreiteira Camargo Corrêa assumirá a construção do Contorno Viário da Grande Florianópolis. Conforme a Arteris Litoral Sul, a empresa substituirá a construtora Seta, de Concórdia, a partir do mês de janeiro. A expectativa é que a nova contratada aumente o número de operários na obra. No entanto, não há previsão de antecipação dos prazos.

De acordo com a assessoria da Arteris Litoral Sul, a substituição da empreiteira já estava prevista. A Seta Engenharia havia sido contratada em caráter emergencial no começo do ano para substituir a Salini Impregilo, após sucessivas greves no canteiro de obras.
A previsão é que os trechos com trabalhos já iniciados sejam concluídos no final de 2021. O projeto prevê túneis duplos no trecho sul, que deverão demorar aproximadamente 36 meses após o começo das obras. Fora estes pontos mais complexos, a Arteris informou que executa 34,4 quilômetros do projeto e que já investiu R$ 1 bilhão.

Desde que o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) apresentou o projeto do contorno, em 1999, se passaram 20 anos. Em 2008, quando a rodovia foi concedida para a OHL Brasil, atual Arteris Litoral Sul, a previsão era de que O contorno estaria pronto em 2012. Contudo, a construção começou apenas em 2014. A rodovia terá 50,4 quilômetros e a previsão é que seja capaz de desviar 20% do tráfego de veículos pesados da BR-101.

A construtora foi responsável pela construção da ponte Anita Garibaldi, em Laguna. A Camargo Corrêa passou por uma reestruturação desde 2015, quando virou alvo da operação Lava Jato. Na época, assinou acordo pagando multa de R$ 400 milhões.

+

Infraestrutura