Devastada pela chuva, Canelinha tenta voltar à normalidade

Município retomou o abastecimento de água para os moradores; ao menos 365 casas foram afetadas pela chuva

Cidade mais atingida pelas fortes chuvas que atingiram Santa Catarina nesta semana, Canelinha, na Grande Florianópolis, tenta voltar à normalidade. Nesta quinta-feira (10), a prefeitura do município formou grupos para iniciar a limpeza nas casas e desobstrução das vias da cidade.

Canelinha foi a cidade de SC mais afetada pela chuva – Foto: CBMSC/DivulgaçãoCanelinha foi a cidade de SC mais afetada pela chuva – Foto: CBMSC/Divulgação

No início da manhã, o prefeito Diogo Maciel e o vice-prefeito Antônio Carlos Machado Júnior, convocaram a equipe de secretários para distribuir funções para iniciar a limpeza da cidade, coleta de dados e distribuição de alimentos. Foram criadas duas centrais de atendimento de ajuda humanitária e infraestrutura para atender os munícipes.

A distribuição de água está voltando “aos poucos”, segundo a prefeitura. A equipe do Semais (Serviço Municipal de Água, Infraestrutura e Saneamento Básico) concluiu as obras da represa do Rolador/Galera por volta das 14h.

“Ontem [10] terminamos de arrumar as adutoras provisoriamente. A água foi para o reservatório, chegou lá no reservatório, passamos a noite toda limpando os filtros para começar a distribuir hoje [11] para a cidade”, explica o município por meio de assessoria.

“Como a cidade toda ficou sem água, ela está vindo nas casas aos poucos. As pessoas estão usando muita água para limpar e isso acaba, de certa forma, dificultando o reabastecimento da cidade toda”, completa.

Segundo o último balanço do município, 365 casas foram afetadas pela chuva, 17 pessoas ficaram desabrigadas e 285 desalojadas na cidade.

Ruas da cidade

A prefeitura recebeu apoio dos municípios de Bombinhas, São João Batista e Porto Belo com maquinários e colaboradores para a desobstrução das vias.

Sobre a situação do grande volume de água nas ruas, a prefeitura afirma que a situação está normalizada. “Estamos limpando as casas que faltam, começando a arrumar as estradas e fazendo levantamento para a Defesa Civil trazer materiais como colchões. A princípio, a cidade está sem pontos de alagamento”, diz a prefeitura.

Vale ressaltar que o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) esteve no município vistoriando os trabalhos na manhã desta sexta-feira.

Prefeitura trabalha para a desobstrução de vias – Foto: Reprodução/FacebookPrefeitura trabalha para a desobstrução de vias – Foto: Reprodução/Facebook

As aulas da rede municipal na cidade retornaram nesta sexta-feira (11), com exceção da escola e creche Maria de Lourdes Nicolau Zimmermann, no Centro da cidade.

Postos de saúde foram reabertos na tarde de quinta-feira e a vacinação contra a Covid-19 segue normalmente.

Moradores contabilizam estragos

A região central do município foi a mais atingida pelas chuvas. A empresária Rafael Marcos se emocionou ao conseguir voltar para a loja onde trabalha. O estabelecimento ficou completamente ilhado, com as ruas próximas interditadas.

“Quando eu cheguei aqui já tinha cerca de 40 centímetros de água dentro da loja. Ela existe há três anos ao lado do rio. Nunca tivemos problemas de chegar próximo ao que aconteceu aqui”, relatou à NDTV.

Na rua Rosinha Laus, a água invadiu residências e arrastou tudo o que tinha pelo caminho. A maioria das famílias foi para a casa de amigos ou parentes. O aposentado Luís Carlos teve que deixar a casa onde mora. Quando voltou, ainda encontrou muita água.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Infraestrutura