Em urgência, Casan anuncia que vai buscar água no rio Uruguai, em Chapecó

Caminhões-tanque devem começar a puxar água do rio nesta quarta-feira, segundo a Casan

A Casan (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento) anunciou nesta terça-feira (15) que vai buscar água no rio Uruguai para manter o abastecimento da área urbana de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. A medida emergencial foi adotada em razão do reservatório da barragem do Engenho Braun, no lajeado São José, estar com a capacidade em situação de urgência.

Em colapso, Casan anuncia que vai buscar água no rio Uruguai, em Chapecó — Foto: Jair Correia/NDTV/NDEm colapso, Casan anuncia que vai buscar água no rio Uruguai, em Chapecó — Foto: Jair Correia/NDTV/ND

“O que entra de água no lajeado São José é o que está sendo captado do rio Tigre. Com essa redução da barragem, tivemos que reduzir entre 25 a 28% a capacidade de produção de água no município de Chapecó”, disse Daniel Domingues Scharf, Superintendente Regional de Negócios do Oeste da Casan.

A empresa informou que 20 caminhões-tanque serão contratados para puxar água. A distância a ser percorrida é de 23 quilômetros, do lajeado até o Goio-Ên. “Vamos transportar água do rio até a captação do rio São José para amenizar todo esse impacto”, comentou Scharf. A operação, que também já foi adotada pela empresa BRF, deve iniciar nesta quarta-feira (16).

Outras manobras operacionais para manter o abastecimento de água em Chapecó já foram adotadas pela Casan nas últimas semanas, entre elas o abastecimento de caixas de águas com ajuda de caminhões-pipa e o rodízio em 26 bairros.

A Companhia reforça o pedido à comunidade para o uso racional e controlado da água, evitando principalmente lavações de calçadas e carros com água tratada neste período.

Outras ações

Segundo a Casan, nos próximos meses uma segunda etapa de limpeza do Lajeado São José será realizada. O edital para contratação dos serviços já foi lançado. O investimento será de R$ 36 milhões. O objetivo é continuar o trabalho iniciado no ano passado e aumentar a capacidade de reserva de água na barragem de captação de água. A estimativa é remover 400 mil m² de lodo.

Estiagem em Chapecó – Foto: Julio Cavalheiro/Secom/NDEstiagem em Chapecó – Foto: Julio Cavalheiro/Secom/ND

Em breve, também será lançada a licitação para a nova estação de tratamento de água de Chapecó, que será instalada junto ao Rio Tigre, em Guatambu, um investimento de cerca de R$ 37 milhões, segundo a Casan. A nova ETA deve entrar em operação no início do próximo ano.

Já as frentes de trabalho da macroadutora do Rio Chapecozinho, maior obra do Sistema de Abastecimento de Água em Santa Catarina, também seguem. A macroadutora irá beneficiar em torno de 500 mil moradores de Chapecó, Cordilheira Alta, Xanxerê e Xaxim.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Infraestrutura

Loading...