VÍDEO: Entulho de casas engolidas por dunas em Florianópolis ainda não foi retirado

Duas construções foram demolidas pela prefeitura em caráter emergencial no dia 20 de agosto e entulho que ficou no local preocupa moradores do bairro Ingleses

Moradores do bairro Ingleses, no Norte da Ilha, em Florianópolis, ainda estão tendo problemas por conta da invasão da areia das dunas nas casas da Servidão Fermino Manoel Zeferino. Duas construções foram demolidas pela prefeitura no dia 20 de agosto, mais de dois meses se passaram e o entulho ainda não foi retirado do local.

Entulhos incomodam moradores da praia dos Ingleses – Foto: Reprodução/NDEntulhos incomodam moradores da praia dos Ingleses – Foto: Reprodução/ND

“As dunas avançam mais ainda e se expõem ao perigo pelo material deixado pela derrubada das construções. Muito ferro, muito tijolo, pedras, cerâmica, lata e etc. A prefeitura começou a retirar isso aí, mas parou já faz 40 dias”, contou o morador da região Augusto César Zeferino.

As demolições foram feitas pela Prefeitura de Florianópolis em caráter emergencial. A Defesa Civil condenou duas casas e um restaurante que ficavam em uma área literalmente engolida pela areia.

Para os moradores, a prefeitura teria afirmado que a remoção dos entulhos começaria 15 dias depois do início das demolições. Mas isso não aconteceu.

Segundo a presidente da Associação de Moradores dos Ingleses, Daniele Novaes, “os turistas (…) desavisados vêm muito brincar pelas dunas e podem se machucar numa ferragem dessas expostas”.

Dona Joavete Lemos mora no local há décadas. Ela disse que machuca ver o que acontece por ali e pediu mais responsabilidade do poder público, tanto na recolha dos entulhos, como na prevenção de novos problemas como este.

“A gente nasceu aqui. Temos uma vida aqui. Não podemos jogar a nossa moradia embaixo das dunas. É lindo, maravilhoso, coisa de Deus, mas será que as dunas são mais valiosas do que o ser humano? Do que as nossas moradas, que foram feitas com tanto sacrifício. O que as autoridades estão pensando: em deixar nós soterrados?”, questionou Dona Joavete.

A resposta veio por nota. Prefeitura, Defesa Civil e Floram (Fundação Municipal do Meio Ambiente de Florianópolis) se manifestaram no mesmo viés. Para a Secretaria de Segurança Pública, a retirada dos entulhos representa uma operação complexa, considerando o volume do material e as características do local. Por isso, demanda planejamento.

Mesmo assim, a operação teria começado logo após as demolições, mas foi prejudicada pela falta de funcionários durante a greve da Comcap (Companhia de Melhoramentos da Capital). A prefeitura afirmou ainda que tem reunião marcada nesta semana para definir o plano de remoção dos materiais, que deve iniciar na semana que vem.

Para o morador Augusto, “precisamos fazer uma barreira de contenção não só das dunas, mas também de contenção da invasão por pessoas, porque as pessoas aqui já estão cansadas de esperar”.

Confira mais informações na reportagem do Balanço Geral Florianópolis.

+

BG Florianópolis

Loading...