FOTOS: Parque de Coqueiros passa por melhorias em Florianópolis

Prefeitura de Florianópolis realizou a manutenção do espaço após denúncia de descaso; visitantes puderam aproveitar o parque na tarde desta quinta

O Parque de Coqueiros, localizado na região Continental de Florianópolis, passou por melhorias depois de visitantes denunciarem o descaso com o espaço. A reportagem do ND+ retornou ao local nesta quinta-feira (18), para conferir se havia mudanças em relação ao que foi verificado na última segunda-feira (15).

Foi possível observar uma mudança de cenário, principalmente na situação do gramado, que estava alto e comprometia a utilização do parque. Os visitantes puderam aproveitar o parque após melhorias feitas pela prefeitura da Capital.

Após denúncia feita pela reportagem do ND+, publicada nesta segunda-feira (15), o Parque de Coqueiros, na região Continental de Florianópolis, passou por melhorias – Foto: Leo Munhoz/ND
1 10

Após denúncia feita pela reportagem do ND+, publicada nesta segunda-feira (15), o Parque de Coqueiros, na região Continental de Florianópolis, passou por melhorias – Foto: Leo Munhoz/ND

Moradores reclamavam da falta de manutenção do espaço nas últimas semanas. O gramado muito alto e bancos quebrados chamavam a atenção no local, que normalmente é utilizado para lazer e esportes – Foto: Leo Munhoz/ND
2 10

Moradores reclamavam da falta de manutenção do espaço nas últimas semanas. O gramado muito alto e bancos quebrados chamavam a atenção no local, que normalmente é utilizado para lazer e esportes – Foto: Leo Munhoz/ND

Já na tarde desta quinta-feira (18), a situação mudou. Com a grama cortada e bancos e placas restauradas, o parque voltou a proporcionar a sensação de bem-estar para os visitantes – Foto: Leo Munhoz/ND
3 10

Já na tarde desta quinta-feira (18), a situação mudou. Com a grama cortada e bancos e placas restauradas, o parque voltou a proporcionar a sensação de bem-estar para os visitantes – Foto: Leo Munhoz/ND

Em nota divulgada no início da semana, a Secretaria do Continente havia dito que enviaria equipes para avaliar a situação. “Normalmente a vegetação costuma crescer muito após fortes chuvas. E enquanto está molhada, o serviço de roçagem não pode ser feito, por questão de segurança”, explicou. – Foto: Leo Munhoz/ND
4 10

Em nota divulgada no início da semana, a Secretaria do Continente havia dito que enviaria equipes para avaliar a situação. “Normalmente a vegetação costuma crescer muito após fortes chuvas. E enquanto está molhada, o serviço de roçagem não pode ser feito, por questão de segurança”, explicou. – Foto: Leo Munhoz/ND

Novas informações divulgadas pela Secretaria do Continente nesta quinta (18) dão conta de que quase todo o procedimento de manutenção já foi realizado. “Já foram feitas roçadas e patrolado o estacionamento lateral, faltando apenas executar o conserto do parquinho infantil a partir desta sexta-feira (19)”, disse em nota – Foto: Leo Munhoz/ND
5 10

Novas informações divulgadas pela Secretaria do Continente nesta quinta (18) dão conta de que quase todo o procedimento de manutenção já foi realizado. “Já foram feitas roçadas e patrolado o estacionamento lateral, faltando apenas executar o conserto do parquinho infantil a partir desta sexta-feira (19)”, disse em nota – Foto: Leo Munhoz/ND

Julia Poletto e Lucca Trilha aproveitaram a tarde de sol na Capital para passear com o cachorro. Moradora do bairro de Coqueiros, a jovem de 26 anos aprovou a manutenção do parque. “Tava horrível, o mato muito alto, cheio de erva daninha, não dava pra trazer o cachorro porque ele voltava cheio de ‘pega-pegas’. Agora ficou bem melhor” – Foto: Leo Munhoz/ND
6 10

Julia Poletto e Lucca Trilha aproveitaram a tarde de sol na Capital para passear com o cachorro. Moradora do bairro de Coqueiros, a jovem de 26 anos aprovou a manutenção do parque. “Tava horrível, o mato muito alto, cheio de erva daninha, não dava pra trazer o cachorro porque ele voltava cheio de ‘pega-pegas’. Agora ficou bem melhor” – Foto: Leo Munhoz/ND

Julia Poletto relata, ainda, que nos últimos tempos se privou de ir até o local, por conta da falta de manutenção. “Ficou assim por várias semanas, então era bem complicado de vir. Como vi que deu uma melhorada, pude voltar” – Foto: Leo Munhoz/ND
7 10

Julia Poletto relata, ainda, que nos últimos tempos se privou de ir até o local, por conta da falta de manutenção. “Ficou assim por várias semanas, então era bem complicado de vir. Como vi que deu uma melhorada, pude voltar” – Foto: Leo Munhoz/ND

Maria Salete Tondello, de 45 anos, havia visitado o Parque de Coqueiros na última semana, e se assustou com a condição do espaço. “Semana passada estive aqui, e fiquei naquela área cimentada, porque estava um mato muito alto, bancos quebrados. Então, não dava pra vir”, lamenta – Foto: Leo Munhoz/ND
8 10

Maria Salete Tondello, de 45 anos, havia visitado o Parque de Coqueiros na última semana, e se assustou com a condição do espaço. “Semana passada estive aqui, e fiquei naquela área cimentada, porque estava um mato muito alto, bancos quebrados. Então, não dava pra vir”, lamenta – Foto: Leo Munhoz/ND

Ao passar pelo bairro nesta quinta (18), ela notou que a situação estava melhor, e usufruiu do parque com a filha, Pietra Tondello, de cinco anos, e sua cachorrinha Lupita. “Hoje deu pra sentar aqui. É maravilhoso, a gente pode dar uma escapadinha, eu vim até o bairro para ir até o posto de saúde e resolvi ficar pra curtir um pouquinho” conta Maria Salete – Foto: Leo Munhoz/ND
9 10

Ao passar pelo bairro nesta quinta (18), ela notou que a situação estava melhor, e usufruiu do parque com a filha, Pietra Tondello, de cinco anos, e sua cachorrinha Lupita. “Hoje deu pra sentar aqui. É maravilhoso, a gente pode dar uma escapadinha, eu vim até o bairro para ir até o posto de saúde e resolvi ficar pra curtir um pouquinho” conta Maria Salete – Foto: Leo Munhoz/ND

A professora de educação física Ana Cláudia de Jesus, de 31 anos, comanda um projeto de esportes com adolescentes na região. O corte no gramado abriu mais possibilidades para a prática de atividades esportivas no local, além de um alívio para os olhos. “Nessas últimas semanas que a gente veio pra cá o mato tava alto. Nós usávamos somente o cimento, hoje vamos poder utilizar o gramado, é um espaço a mais que ganhamos para fazer atividades. E até pra olhar, fica mais bonito, né?”, diz – Foto: Leo Munhoz/ND
10 10

A professora de educação física Ana Cláudia de Jesus, de 31 anos, comanda um projeto de esportes com adolescentes na região. O corte no gramado abriu mais possibilidades para a prática de atividades esportivas no local, além de um alívio para os olhos. “Nessas últimas semanas que a gente veio pra cá o mato tava alto. Nós usávamos somente o cimento, hoje vamos poder utilizar o gramado, é um espaço a mais que ganhamos para fazer atividades. E até pra olhar, fica mais bonito, né?”, diz – Foto: Leo Munhoz/ND

+

Infraestrutura