Governo inicia processo para privatizar terminal rodoviário em Florianópolis

Estado faz chamamento público para que empresas interessadas em administrar o Terminal Rodoviário Rita Maria apresentem planejamento em 120 dias

O governo do Estado lançou na sexta-feira (18) um chamamento público para a apresentação de estudos técnicos relativos à concessão do Terminal Rodoviário Rita Maria, em Florianópolis.

O ato foi conduzido pelo diretor-presidente da SCPar, Enio Parmeggiani, e pelo secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira.

Fato dá inicio ao processo de privatização do Terminal – Foto: Flávio Tin/Arquivo/ND

Trata-se de passo inicial no processo para entregar o equipamento à iniciativa privada, que faz parte do PPI-SC (Programa de Parcerias e Investimentos do Estado de Santa Catarina).

Os estudos das empresas interessadas na concessão do terminal rodoviário deverão ser entregues à SCPar em até 120 dias, para depois serem analisados pela equipe governamental. Os projetos servirão de parâmetro para o edital de concessão da rodoviária. A expectativa é de que até o fim de 2021 o Terminal Rita Maria já esteja sob o controle da iniciativa privada.

O secretário Vieira destaca que essa é uma importante etapa, que inicia, de fato, o processo de concessão. Há pouco meses, ocorreu a regularização da estrutura junto à Secretaria de Patrimônio da União.

“Isso foi o que nos permitiu alcançar agora esse segundo momento, que é o lançamento do PMI (Procedimento de Manifestação de Interesse). A partir desses estudos que o mercado vai trazer, conseguiremos acelerar o processo de concessão. Os projetos serão analisados por uma comissão mista, formada pela SCPar e pela Secretaria de Infraestrutura. Em seguida, escolheremos as melhores propostas”, diz Vieira.

O secretário-executivo de PPPs da SCPar, Ramiro Zinder, acredita que a concessão será oportunidade de recuperar um pouco da importância histórica que o Terminal Rita Maria tem para o Centro da Capital. Ele explica que os estudos a serem entregues balizarão o edital.

“Esse chamamento permite que a iniciativa privada elabore e entregue ao Estado os estudos técnicos. Não há custo para a administração estadual. O que nós estamos fazendo com a rodoviária é o mesmo conceito que está sendo utilizado nos aeroportos, para ser um local também de confraternização. Queremos devolver o protagonismo que o Rita Maria sempre teve para a região central de Florianópolis, modernizando-o”, relata Zinder.

+

Infraestrutura