IML de Caçador é interditado pela vigilância sanitária

Interdição ocorreu no dia 30 de julho e segue sem perspectiva de reabertura; IGP informa que as medidas já estão sendo tomadas

A sala de necropsia do IML (Instituto Médico Legal) foi interditada pela Vigilância Sanitária em Caçador, no Meio-Oeste de Santa Catarina. A interdição, que ocorreu no dia 30 de julho e segue sem previsão de reabertura.

Imagem Ilustrativa – Foto: Daniel Queiroz – Arquivo NDImagem Ilustrativa – Foto: Daniel Queiroz – Arquivo ND

Segundo informações da Vigilância Sanitária, a sala não atende as exigências legais e não apresenta condições de humanização aos familiares. O IGP (Instituto Geral de Perícias), responsável pelo IML, desde 2007 já havia recebido várias notificações, mas o problema ainda não foi resolvido. As necroscopias estão sendo realizadas em Joaçaba e Campos Novos.

Em resposta à reportagem do ND+, o IGP informou que já existe um projeto em andamento para atender as novas adequações do IML e dos outros institutos do IGP, que deverão funcionar em dois edifícios da extinta ADR (Agência de Desenvolvimento Regional).

Segundo o IGP, o estudo do projeto das novas instalações está aguardando averbação da prefeitura, para que os imóveis existentes possam passar pelas reformas e adequações necessárias. “O projeto contempla, além da acessibilidade, melhor organização dos setores e também uma sala de necropsias”, explicou o instituto em nota.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Infraestrutura