Moradores pedem mudanças na região do terminal lacustre da Lagoa da Conceição em Florianópolis

Após obras na rua Senador Ivo D’Aquino, por onde os passageiros embarcam, as vagas de estacionamento foram substituídas por uma passagem para pedestres

Moradores da Costa da Lagoa estão reclamando de mudanças feitas pela Prefeitura de Florianópolis próximo ao terminal lacustre, na Lagoa da Conceição. Após uma obra, parte das vagas de estacionamento da rua Senador Ivo D’Aquino, por onde os passageiros embarcam, deixou de existir. Com isso, apenas as vagas de um lado da rua foram mantidas e o terminal ficou sem área de embarque e desembarque.

Moradores pedem melhorias na região do terminal lacustre da Lagoa da Conceição em Florianópolis – Foto: Reprodução/NDTV RecordTVMoradores pedem melhorias na região do terminal lacustre da Lagoa da Conceição em Florianópolis – Foto: Reprodução/NDTV RecordTV

A prefeitura afirmou “que reduziu o número de vagas de estacionamento no local para ampliação da calçada. Com o aumento da estrutura, os moradores e visitantes terão mais conforto e segurança, além da mudança estimular a mobilidade ativa num ponto turístico que antes ficava encoberto por carros”.

O Município ressaltou que conversou com associações e moradores antes das alterações e que, ainda nesta terça-feira (24), “realizou ampla reunião na Casa de Máquinas com parte do secretariado municipal e representantes dos moradores”. Segundo a administração municipal, o diálogo com a comunidade sobre as mudanças na Lagoa da Conceição é permanente.

No entanto, os moradores da Costa da Lagoa afirmam que não participaram dessas reuniões. O integrante da associação de moradores e da Cooperbarco (Cooperativa de Barcos de Florianópolis), Érico Brasiliano, disse que “acordaram com essa surpresa”.

“Isso aqui é o embarque e desembarque para nós, para a comunidade da Costa da Lagoa. E a associação de moradores da Costa da Lagoa não foi consultada sequer. Então, a gente gostaria que fosse tudo removido e voltasse a ser como era antes para não trazer mais problemas para ambas as partes”, afirmou Brasiliano.

O morador contou que no último domingo (22) aproximadamente 10 toneladas de tainha foram descarregadas no terminal lacustre: “Dois ou três caminhões vieram aqui e pegaram esses peixes e além dos motores, da manutenção das embarcações, as compras em geral do dia a dia, tudo é aqui o embarque e desembarque da comunidade da Costa da Lagoa.”

“Não fomos ouvidos. Então, a gente tá precisando de uma resposta, de uma explicação”, cobrou Brasiliano.

Confira mais informações na reportagem do Balanço Geral Florianópolis.

+

BG Florianópolis

Loading...