Obra de ampliação da Beira-Mar Continental deve ser entregue até 2024

A ação envolvendo a Beira-Mar Continental foi proposta em conjunto pelas Prefeituras de Florianópolis e de São José, que pretendem ampliar em 8,3 km a via pública

Um projeto de ampliação da Beira-Mar Continental, que sairia da Ponta do Leal, no Balneário do Estreito, em Florianópolis, e iria até o cemitério municipal da Serraria, em São José, foi firmado nesta terça-feira (10), pela Prefeitura de Florianópolis e pela de São José.

A intenção dos órgãos é de que a obra fique pronta até 2024, período final de ambas as gestões dos prefeitos municipais, Gean Loureiro e Orvino Coelho de Ávila.

Continuação da via por mais 8,3 km deve melhorar a mobilidade da região – Foto: Carlos Bortolotti/Divulgação/NDContinuação da via por mais 8,3 km deve melhorar a mobilidade da região – Foto: Carlos Bortolotti/Divulgação/ND

Segundo o Secretário Municipal De Infraestrutura De Florianópolis, Valter Gallina, o projeto visa diminuir a quantidade de veículos na Via Expressa, por meio de uma divisão no trânsito local, além de viabilizar um novo acesso à BR-101. Isso porque todos os motoristas que vierem do Norte ou do Vale para São José ou Florianópolis vão vir por este novo caminho.

Esboço do projeto de ampliação da Beira-Mar Continental – Foto: PMF/Divulgação/NDEsboço do projeto de ampliação da Beira-Mar Continental – Foto: PMF/Divulgação/ND

A ideia é ampliar 8,3 km de via pública, sendo 4,8 km para Florianópolis e 3,7 km para São José. A obra deve contar com seis pistas – três em cada sentido -, calçadas de passeio, ciclovias, áreas de lazer e bolsões de estacionamentos.

Bolsões de lazer são mostrados em esboço do projeto de ampliação da Beira-Mar Continental – Foto: PMF/Divulgação/NDBolsões de lazer são mostrados em esboço do projeto de ampliação da Beira-Mar Continental – Foto: PMF/Divulgação/ND

O pedido da ampliação será encaminhado às respectivas Câmaras de Vereadores com urgência, solicitando um financiamento total de R$ 500 milhões. Desse valor, R$ 270 milhões viriam da Prefeitura de Florianópolis e R$ 230 milhões, de São José. Os responsáveis estimam que os recursos sejam liberados em até 10 meses após requisitado.

As duas prefeituras também devem lançar, na próxima semana, editais de licitação para contratar as empresas responsáveis pela elaboração dos projetos dentro dos limites de cada município, respeitando as licenças ambientais. Até junho de 2022, estima-se que novos editais sejam lançados, mas dessa vez, para contratar as empreiteiras responsáveis por executar a obra dentro de dois anos.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Infraestrutura

Loading...