Fabio Gadotti

fabio.gadotti@ndmais.com.br Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


Pedágio na BR-101: conselho metropolitano repudia reajuste da tarifa

Além de considerar os aspectos contratuais e legais, entidade afirma que usuários não podem ser penalizados em meio à pandemia

Reajuste eleva tarifa básica para R$ 3,90Reajuste eleva tarifa básica para R$ 3,90

O Comdes (Conselho Metropolitano para o Desenvolvimento Econômico da Grande Florianópolis) repudiou o reajuste de 44,44% da tarifa do pedágio na BR-101 em Santa Catarina.

Com o aumento, autorizado pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), o valor básico passa de R$ 2,70 para R$ 3,90.

“Entendemos que a tarifa de uma obra concedida deve remunerar o investimento realizado. Entretanto, no caso específico do contorno da região metropolitana de Florianópolis, obra que deveria ter sido inaugurada em 2012 e cujo término é ainda duvidoso, consideramos inconcebível o aumento da tarifa, aprovado pela ANTT, antes da conclusão da obra”, registrou a entidade.

Ao citar a decisão do ministro do TCU, Raimundo Carreiro, que suspendeu cautelarmente o reajuste, grupo gestor do Comdes sustentou que, “além dos aspectos contratuais e legais, que contestam a antecipação de receitas de obras em andamento e a iniciar, há a necessidade de atendimento dos interesses dos usuários”.

Para o Comdes, a população não pode ser ainda mais penalizada em meio “à grave crise sanitária e econômica que estamos vivendo”.

Loading...