Ponte estaiada: uma obra moderna e histórica para Jaraguá do Sul

Empresa que construirá a nova ponte já foi definida; nova estrutura vai integrar o pilar da antiga Ponte Abdon Batista, patrimônio histórico municipal

Uma obra moderna que valoriza a história da cidade está prestes a ser construída em Jaraguá do Sul. Unindo as ruas Hugo Braun, no Centro, com a Max Wilhelm, na Vila Baependi, a ponte estaiada será destinada a pedestres e ciclistas e servirá como ponto de contemplação da exuberante natureza local.

A estrutura metálica terá quatro metros de largura por 70 metros de comprimento e vai proporcionar um novo acesso entre os bairros.

Ponte estaiada une passado e presente em Jaraguá do Sul – Foto: PMJS/Divulgação/NDPonte estaiada une passado e presente em Jaraguá do Sul – Foto: PMJS/Divulgação/ND

Ela ficará em um dos trechos mais bonitos do Rio Itapocu, na região central, de frente para o Boa Vista. E ainda vai preservar o pilar da antiga Ponte Abdon Batista, um marco histórico no desenvolvimento da cidade.

“Como temos um monumento histórico tombado, pensou-se em fazer uma obra que virasse um ponto turístico na cidade e esse modelo de ponte estaiada, com iluminação, será um atrativo a mais para o turismo local”, afirma o secretário municipal de Obras, Otoniel da Silva.

A empresa responsável pela construção da ponte já foi definida por concorrência pública lançada pela Secretaria de Obras. Os envelopes com as propostas das empresas interessadas foram abertos no dia 17 de outubro e a vencedora foi a Ecopontes, de Presidente Prudente (SP), que apresentou o menor orçamento, de R$ 9.090.570,30.

O valor ficou R$ 1.664.546,33 abaixo do estipulado no edital, que era de R$ 10.755116,63. As obras devem iniciar nas próximas semanas, com prazo de conclusão estimado em 12 meses.

Segundo a Prefeitura, não haverá necessidade de indenizações, já que o acesso no Centro será feito pela rua em frente ao Hotel Kairós, e na outra margem do rio há uma área pública.

Pilar é monumento histórico

Por volta de 1900, o principal meio para atravessar o Rio Itapocu era uma balsa, por onde escoava a produção agrícola até os grandes centros. O ponto de chegada na margem esquerda do rio era um trapiche construído ao lado do comércio de Jorge Czerniewicz, conhecido como porto Czerniewicz.

Pilar da antiga ponte foi tombado como patrimônio histórico em 2012 – Foto: PMJS/Divulgação/NDPilar da antiga ponte foi tombado como patrimônio histórico em 2012 – Foto: PMJS/Divulgação/ND

Naquela época, Jaraguá do Sul possuía cerca de oito mil habitantes e logo uma pequena ponte foi construída. Porém, em 1911, uma enchente levou a estrutura que ficava apenas a um metro do nível do rio.

Em 1913, foi inaugurada uma nova passagem. Uma estrutura de ponte metálica, que estava sendo transportada de navio da Inglaterra para a África do Sul, acabou sendo descarregada em Florianópolis, onde o navio atracou. O deputado estadual Abdon Batista interveio para que essa estrutura permanecesse no Brasil e fosse destinada à Colônia Jaraguá.

Antiga Ponte Abdon Batista tinha piso de madeira e cobertura de zinco – Foto: PMJS/Divulgação/NDAntiga Ponte Abdon Batista tinha piso de madeira e cobertura de zinco – Foto: PMJS/Divulgação/ND

A ponte tinha piso de madeira e, em 1925, chegou a ganhar uma cobertura de zinco, sendo utilizada por cerca de 50 anos, quando se tornou necessário construir um acesso mais adequado para atender o crescimento do município.

Em 1965, uma nova ponte, de concreto, passou a ser utilizada para atender melhor a expansão industrial da cidade. Assim, a antiga ponte de ferro foi caindo em desuso, servindo de travessia apenas para pedestres e ciclistas, até ser totalmente desmontada no começo dos anos 1970.

Da antiga estrutura, permaneceu apenas o pilar no meio do rio, tombado em 2012 por meio do decreto municipal 9.035/12. A utilização do pilar na nova ponte será uma maneira de preservar esse patrimônio e cuidar do entorno, fazendo com que ele seja visto e ainda mais valorizado.

Cartão postal no Brasil

Modelo de ponte estaiada foi bem aceito pelos brasileiros, tornando a estrutura um ponto turístico onde é instalada – Foto: PMJS/Divulgação/NDModelo de ponte estaiada foi bem aceito pelos brasileiros, tornando a estrutura um ponto turístico onde é instalada – Foto: PMJS/Divulgação/ND

As pontes estaiadas surgiram no Brasil no ano 2000, quando a primeira delas começou a ser construída em São Paulo. Trata-se da Ponte-Estação Santo Amaro (Estação Eng. Jamil Sabino), construída sobre o rio Pinheiros e que serve de estação de integração do metrô urbano até hoje.

Aos poucos, outras foram surgindo, à medida que a tecnologia foi sendo dominada no país, mas por sua beleza estética, todas acabam tendo esse apelo de cartão postal onde são instaladas. Atualmente, esse modelo de ponte pode ser visto nos Estados do Mato Grosso, Pará, Acre, Sergipe, Rio Grande do Norte, Amazonas, Piauí e Santa Catarina (Brusque).

+

Prefeitura de Jaraguá do Sul

Loading...